Retrospectiva VAVEL: da Série B à Libertadores, a temporada do Internacional em 2018
(Arte: Rodrigo Rodrigues/VAVEL)

Retrospectiva VAVEL: da Série B à Libertadores, a temporada do Internacional em 2018

Ano do Colorado teve  57 jogos, 29 vitórias, 16 empates e 12 derrotas. Clube terminou em terceiro no Campeonato Brasileiro

sandroquintanilha
Sandro Quintanilha

O que esperar do desempenho de um clube que acabou de voltar à elite do futebol nacional? O Internacional mostrou sua força de recuperação em uma temporada surpreendente, com um futebol de muita qualidade e organização tática.

Mesmo sem ter levantado títulos, ano do Colorado foi positivo, principalmente devido ao fato de ter conseguido se classificar para a próxima edição da Copa Libertadores da América. Ao todo foram 57 jogos, 29 vitórias, 16 empates e 12 derrotas.

(Reprodução / Internacional)
(Reprodução / Internacional)

Melhor momento da temporada

A grande fase do Inter está relacionada com a excelente participação no Campeonato Brasileiro. O clube terminou na terceira colocação, com 69 pontos, um feito raro para um time que disputou a Série B na última temporada.

Nos 38 confrontos disputados dentro da competição, o elenco gaúcho conseguiu 19 vitórias, 12 empates e sete derrotas. O sistema ofensivo conseguiu marcar 51 vezes enquanto a defesa sofreu apenas 29 gols, um dos melhores balanços gerais do torneio.

Pior momento da temporada

Se o torcedor Colorado não pode reclamar da atuação no Brasileirão, o sentimento na Copa do Brasil foi amargo. O Inter chegou a avançar para a quarta fase,deixando pra trás o Boavista, Remo e Cianorte, nas três rodadas iniciais.

O sonho do bi parou no Vitória. Mesmo após um bom resultado  no primeiro confronto, no Beira Rio, por 2 a 1,  a partida acabou indo para os pênaltis, após o Leão vencer, por 1 a 0, no Barradão, no jogo de volta. Nas penalidades, o Rubro Negro Baiano levou a melhor e ganhou por 4 a 3. 

O Destaque

Mortal dentro das áreas, o atacante Nico López fez um grande ano vestindo a camisa vermelha. O uruguaio foi o artilheiro do time no Brasileirão, guardando a bola na rede 11 vezes. Ao todo, foram 50 partidas disputadas, 14 gols marcados e mais de 3 mil minutos em campo.

Além disso, Nico lidera, dentro da equipe, no conjunto gols marcados e assistências (14+6), quem mais participou em jogadas de ataques que viraram gols (30) e maior finalização a gol no time,  112 no total, uma média de três por jogo.

(Reprodução / Internacional)
(Reprodução / Internacional)

Deixou a desejar...

Apagado e sem receber muitas oportunidades, Camilo mais uma vez não conseguiu encontrar o futebol dos tempos de Botafogo no Internacional. O meia atuou apenas em 24 partidas nesse ano, marcando apenas um gol e ficando cerca de 900 minutos em campo.

Sua passagem até aqui não cumpriu com as expectativas geradas em torno de sua contratação e, aos poucos, o jogador de 32  anos foi perdendo espaço no elenco e frequentando mais o banco de reservas. Ele pode ter feito seu último ano no Beira Rio. Boatos do mercado da bola revelam um interesse do Fluminense em negociar com o atleta.

O comandante

Um importante fator para a grande campanha do Colorado foi a mente tática e renovada de Odair Hellmann. O técnico, que está há oito anos no Inter, já dirigiu o Sub-17 e o Sub-20, além de trabalhar como auxiliar técnico, fez sua estreia no comando da equipe principal nessa temporada. 

Com um modelo técnico bastante eficiente na sua proposta de jogo, o clube gaúcho conseguiu manter a intensidade nas partidas e passou a ocupar mais os espaços, o que levava ainda mais perigo ao gol adversário. O pensamento de Odair prova que aproveitar as chances é fundamental para brigar pelo topo.

(Reprodução / Internacional)
(Reprodução / Internacional)

2019 vem ai!

As expectativas para o próximo ano são altas no Internacional. O clube disputará mais uma edição da Libertadores e irá contar com um reforço de peso no ataque. O peruano Paolo Guerreiro poderá fazer sua estreia já no começo do ano, ficando disponível para disputar todas as competições do Colorado.

A grande questão é quem vai sair do time. Em um elenco onde o ídolo D´alessandro virou reserva, mexer no que vem dando certo pode até trazer perca de rendimento. Mas a esperança da torcida é que Guerrero consiga contribuir muito para essa ótima sequência e levar títulos ao Beira Rio.

(Reprodução /Internacional)
(Reprodução /Internacional)

 

VAVEL Logo