Retrospectiva VAVEL: Goiás, de campeão goiano, péssimo início de campeonato direto para Série A
Time brilhou no fim do campeonato durante a conquista do acesso (Foto: Divulgação) 

Retrospectiva VAVEL: Goiás, de campeão goiano, péssimo início de campeonato direto para Série A

Time terminou o ano em quarto lugar na tabela, com sessenta pontos e agora está de volta à elite após três anos

beatrizfabbri
Beatriz Fabbri

O Goiás Esporte Clube, ou Goiás, como é popularmente conhecido, time fundado em 1943, conta com dois títulos da Série B, três Copa Centro Oeste e também 28 taças do Goiano. Em 2018, a equipe de Goiânia, estado de Goiás, disputou a Série B e também foi campeão do Goiano. No Brasileiro38 rodadas de luta, raça, sofrimento e felicidade que levaram o clube goianiense ao tão sonhado final feliz: o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro após três anos. 

O Goiás garantiu o passaporte na penúltima rodada do campeonato, após o 3 a 1 contra o Oeste em Barueri, completando 60 pontos e garantindo a vaga no G4. Na última rodada, Ponte e Avaí se enfrentaram e o resultado de 0 a 0 não levou perigo ao time, já que possuía mais vitórias que os concorrentes diretos. O Goiás terminou em quarto lugar, com os mesmos 60 pontos, após perder na 38ª rodada para o Brasil de Pelotas

No início do ano, muito se esperava do Goiás. Sob o comando de Hélio dos Anjos, a estréia no Campeonato Estadual, compondo o grupo A, o time terminou em primeiro, com 27 pontos e chegou até a final, onde garantiu o título de melhor time do estado de Goiás. A taça foi positiva para o time, já que possui grande peso na cartilha dos clubes. A campanha na Copa do Brasil também mostrou-se positiva mesmo com a eliminação. O time avançou até as oitavas de final, mas não aguentou a pressão e caiu para o Grêmio, com o placar agregado de 5x1.

Já na temporada da Série B, o time não começou bem. A derrota por 3 a 1 para o Vila Nova na 4ª rodada fez o técnico cair. Ney Franco chegou em maio deste ano para substituir o antigo treinador, e assim permaneceu até o acesso. Mesmo com a troca, o time permaneceu ainda três rodadas sem vencer, com a sequência de sete sem vencer, apenas voltando a boa fase na 8ª rodada, com o 3 a 1 sob o Atlético-GO. Com novo comando, o time voltou aos trilhos e conquistou bons resultados, que resultou na conquista do acesso a Série A

Principais peças do acesso, Lucão e Giovanni brilharam no ano. O primeiro foi artilheiro do time na competição, com 16 gols em 27 jogos. O primeiro, inclusive, já tem proposta para continuar no time. Já o meia foi líder de assistências no campeonato Foram 53 jogos com a camisa esmeraldina, sete gols e nove assistências.

Fábio Sanches foi considerado uma decepção para torcedores. Com lesão no joelho, o zagueiro não jogou o Campeonato Brasileiro. O lateral Ernandes acabou se complicando com a diretoria não por um mal futebol e sim por suspeitas de "gato". O clube não possui mais nenhum tipo de vínculo com o jogador. 

Em 2018, o clube passou pelas mãos de dois técnicos: Hélio dos Anjos e Ney Franco. O primeiro não aguentou a pressão da torcida, mesmo com a conquista do título estadual, após o péssimo desempenho na Série B e a primeira derrota no clássico para o Vila NovaNey chegou em maio e assumiu diante do confronto contra o Grêmio, na Copa do Brasil, permanecendo até o fim da temporada. Ele foi aclamado pela torcida devido ao acesso. Seus números no campeonato, desde que assumiu diante o Fortaleza (derrota por 3 a 0 fora de casa) na rodada, foram 18 vitórias, 5 empates e 11 derrotas, além de 51 gols feitos e 42 sofridos.

O Goiás começou cedo com mudanças para 2019. O técnico Ney Franco optou por não renovar o contrato por motivos pessoais. Para o lugar de treinador, o time contratou Maurício Barbieri, jovem com passagens pelo Flamengo e Guarani, para treinar o time. Este será o sexto desafio do comandante. Seu contrato vai até o final de 2019. Para auxiliar técnico, o clube trouxe o treinador do sub-20 do Botafogo, Felipe Lucena

Reforços também serão bem vindos na nova etapa. Entre as negociações em andamento, estão Yago, zagueiro que pertence ao Corinthians e fez temporada pelo Botafogo. A renovação de sete jogadores faz parte dos planos do clube, onde os principais alvos são Lucão, Giovanni, Fábio Sanches, Alex Silva, Gilberto, João Afonso e Victor Ramos. Mesmo com boas opções, a busca por goleiro chamou a atenção, nomes como Wilson, do Coritiba, João Ricardo, América-MG, Júlio Cesar, Fluminense e Rodolfo, do Oeste, também são cotados. Nove jogadores, Ernandes, Edcarlos, Felipe Gedoz, Renato Cajá e Maranhão, devem deixar o clube no fim do ano, já alguns mantém-se no elenco devido ao contrato.

A principal motivação é a volta para a elite após três anos de fora. A direção espera bons resultados tanto no Brasileiro quanto em competições como o estadual. 

VAVEL Logo