Matheus Fernandes espera forte concorrência no Palmeiras, mas frisa: "Disputa sadia pela posição"
Divulgação/ SE Palmeiras

Matheus Fernandes espera forte concorrência no Palmeiras, mas frisa: "Disputa sadia pela posição"

Falando a primeira vez como jogador do Palmeiras, o volante comentou sobre a família, Felipão e a concorrência pela titularidade

leticia-denadai
Leticia Denadai

O volante Matheus Fernandes concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (11), na Academia de Futebol, e falou a primeira vez como jogador do Palmeiras.

Ele começou falando sobre a concorrência no elenco. Na posição de Matheus, o Palmeiras Tem Felipe Melo, Moisés, Bruno Henrique e Thiago Santos, todos já aprovados por Felipão. 

"Estou enxergando da melhor forma possível, pode estar jogando com grandes jogadores. Sei que vou aprender muito com eles também. Ai eu acho que é mais no campo a disputa sadia por posição. Cada dia pegando mais o que o professor tem a dizer para gente, para gente poder estar disputando uma vaguinha ali e quem sabe ganhar a titularidade."

Depois, ele respondeu sobre sua chegada e a recepção dos jogadores, sendo que ele já jogou com o Diogo Barbosa e o Victor Luís"Foi super tranquilo, tanto dos jogadores como dos funcionários que trabalham no clube. No primeiro dia que eu cheguei aqui, todo mundo falando comigo, do segurança ao principal jogador do elenco, então eu fico super feliz em estar podendo vestir a camisa de um grande clube brasileiro e ser recebido da melhor forma possível. Esses jogadores que jogaram comigo no Botafogo [Diogo e Victor] ajudaram bastante na minha adaptação aqui no gurpo."

Sobre seu pai, Matheus falou da importância do apoio dele. "Meu pai sempre foi muito importante na minha carreira, me ajudou desde o início, sempre junto comigo em todas as tomadas de decisões. Ele colocava golzinho, para eu acertar passe, tijolos, para eu passar com a bola. Ele trabalhava fora e falava para mim que, quando voltasse, ia querer me ver fazendo. Era ele chegar que eu o levava pro quintal para poder mostrar o que eu aprendi a fazer."

Matheus disse um pouco sobre seu estilo de jogo. "Eu gosto de estar com a bola no pé, procuro estar sempre olhando o joogo, para não perder a bola e ocasionar um contra-ataque para minha equipe. Trabalhar, ouvir o que o professor tem para falar, cada vez mais me adaptar ao grupo, as qualidades dos jogadores que tem."

O volante também expressou sua ansiedada em jogar no Allianz Parque, por conta da torcida. "Minha primeira impressão foi de ficar todo arrepiado, quando entrei no campo e ouvi a torcida cantando 'Meu Palmeiras, Meu Palmeiras', nunca tinha visto isso na minha vida. Então, eu estou louco para entrar em campo, ouvir a torcida cantando também, gritando meu nome e poder mostrar meu futebol."

O atleta declarou sua opinião sobre o técnico Felipão. " Pelo contrário, não acho nada marrento, é um paizão ali com a gente, brincando o tempo todo, mas também, como todo o treinador, tem que saber o momento de puxar a orelha, de cobrar da gente, para podermos estar sempre preparados para as partidas da melhor forma possível."

Por fim, ele expressou sua opinião quanto ao favoritismo do Palmeiras. "Eu enxergo [o Palmeiras no topo] e é o que o grupo quer, estar sempre batendo títulos. Mas eu acho que é manter a cabeça fria, pensando sempre na primeira competição que tem, que é o Paulista. Vamos em busca do título e, a partir daí, a gente vai pensando passo-a-passo em cada competição."

 

VAVEL Logo