Gatito diz se espelhar em Jefferson e projeta 2019 de títulos no Botafogo
Foto: Divulgação / Botafogo 

Gatito diz se espelhar em Jefferson e projeta 2019 de títulos no Botafogo

Titular absoluto após a aposentadoria do ídolo, goleiro paraguaio fala sobre permanência no Rio de Janeiro e o desejo de se eternizar na história do clube 

caiocarvalho97
Caio Carvalho

O ano de 2019 começa com muita expectativa para Gatito Fernández. Após ser cobiçado por outros clubes, o goleiro decidiu permanecer no Botafogo, onde será titular após a aposentadoria de Jefferson, ídolo da torcida alvinegra e uma das fontes de inspiração para o atleta. Com contrato até o fim de 2020, o paraguaio caminha para sua terceira temporada vestindo a camisa do Glorioso.

Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (15), Gatito disse ter vontade de eternizar seu nome na história do clube. Para isso, projeta conquistar títulos, a começar pelo Carioca. Vale lembrar que o arqueiro foi um dos destaques da conquista do ano passado ao pegar dois pênaltis na decisão contra o Vasco. 

"Não sei se vai ser do tamanho do Jefferson, porque ele ficou muito tempo aqui, mas gostaria de fazer uma linda história como ele fez. Essas histórias do futebol devem ser copiadas, são coisas boas. Sou feliz aqui no Botafogo. Minha mente sempre foi continuar, sei que houve sondagens. Se não for algo bom para o Botafogo, acho difícil eu sair daqui".

"Quero conquistar títulos aqui. É a minha maneira de entrar na história do clube. Dá (para ganhar o Estadual), o Botafogo tem que sempre estar buscando títulos, até pela camisa do clube. Todo mundo vai estar de olho na gente esse ano". 

O goleiro fez questão de reafirmar o compromisso com o Botafogo, enaltecendo o trabalho que é feito dentro do clube. Além disso, comentou a contratação de Diego Cavalieri, jogador multicampeão e agora companheiro de posição do paraguaio.

"Feliz, porque já conheço o clube, cada vez mais adaptado ao Botafogo. A pré-temporada está sendo muito boa, fazendo trabalhos muitos bons e já misturando com a parte tática. Treinos muito intensos, e eu particularmente estou gostando bastante. Tive sondagens de vários clubes, mas sempre falei que minha cabeça sempre foi no Botafogo. Se fosse algo interessante para mim e para o Botafogo, seria interessante. Mas minha cabeça está aqui".

"É bom pra gente. Grande goleiro, com muita experiência, jogou fora do país. Ganhou muitos títulos no Brasil. Ele chega para somar, estou vendo que é um grande companheiro. Junto com o Diego (terceiro goleiro) , essa competição também é muito boa pra gente". 

Com o adeus de Jefferson e as saídas de Igor Rabello e Rodrigo Lindoso, Gatito assume o papel de líder perante os atletas recém chegados e mais jovens. Perguntado sobre esse isso, o arqueiro disse ser um cara tranquilo e direto, e que estará pronto para auxiliá-los durante a temporada.

"Ajudá-los é no dia a dia, falando com eles (mais jovens) que eles devem jogar da maneira que gostam. Eles têm que tomar as próprias decisões. Se estão no grupo profissional, eles têm qualidade. Têm bastante personalidade também. Sou bem tranquilo. Quando percebo algo, chego perto e falo com eles. É a minha maneira".

Por fim, em um momento de descontração, ele mostrou o quão familiarizado está com o português. Atuando no time carioca desde 2017, o goleiro até escolheu sua gíria preferida. 

"Gosto muito do Brasil, tanto que nas minhas férias eu voltei para o meu país, mas voltei para o Brasil ainda nas férias. Procuro pegar o português, as gírias também. Nem taxista consegue me ludibriar hoje (risos). Minha gíria preferida é sinistro (chiando)".

VAVEL Logo