Emprestado mais uma vez ao Botafogo, Erik comemora e diz: "Aqui a química é diferente"
Foto: Divulgação / Botafogo 

Emprestado mais uma vez ao Botafogo, Erik comemora e diz: "Aqui a química é diferente"

Após se destacar nos últimos três meses do ano passado, atacante retorna por mais uma temporada e não esconde felicidade em continuar no Alvinegro carioca 

caiocarvalho97
Caio Carvalho

Treinando no Rio de Janeiro desde a semana passada, Erik vai defender o Botafogo na temporada de 2019. Emprestado mais uma vez pelo Palmeiras, o atacante seguirá no Alvinegro, onde se destacou e foi um dos pilares da grande arrancada da equipe no final do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Nesta terça-feira (19), o atleta voltou a vestir a camisa, como havia prometido em sua despedida na penúltima rodada, e concedeu entrevista coletiva. Sem esconder a felicidade, Erik disse estar de volta para casa e agradeceu o carinho do torcedor botafoguense. 

"Voltei para casa, para o lugar onde sou muito feliz. Aqui a química é diferente, isso foi fundamental para meu retorno. Sem palavras para o carinho que torcedor tem comigo. Estou muito feliz de retornar para a minha casa, onde me sinto bem. Com essa camisa que usei na despedida de Jefferson, que foi muito importante para mim. Prometi que voltaria um dia e estou aqui". 

O atacante comentou sobre o processo de conversas com o Palmeiras, o foco na pré-temporada e a relação amistosa entre todas as partes envolvidas. Desejado por Felipão, o atleta de 24 anos optou mesmo assim pelo Glorioso. 

"Eu já sabia que tinha que voltar pra lá no fim do ano. Sabia do interesse do clube e do treinador. Foi uma relação muito boa, foi algo tranquilo. Sabia do interesse, mas meu desejo de vestir essa camisa de novo era grande. A gente tem que estar feliz".

"Eu estava focado na pré-temporada. Sabia que o Palmeiras queria contar comigo, mas eu tinha o desejo de continuar sendo um protagonista. Fiz um pedido especial, tive que ter bastante profissionalismo. Respeitei, mas deu certo e hoje estou aqui. Queria agradecer a duas pessoas em especial: ao Anderson, que sempre acreditou em mim, e ao Zé, que me ligou e me passou muita confiança. Sabia que as coisas aconteceriam no momento certo".

Por fim, falou sobre o fato de assumir um "papel de referência" dentro do elenco. Com a saída de jogadores como Rodrigo Lindoso e Igor Rabello, e a aposentadoria de Jefferson, Erik terá uma responsabilidade maior no time. Para ele, é um grupo muito bom, equilibrado e unido.

"É um grupo com muitos jovens, muita qualidade, mas também tem jogadores experientes. Carli, Gatito, o próprio Cavalieri. Tem uma mescla boa, o profissionalismo aqui me deixa feliz. Um grupo guerreiro. Me coloco sim entre as referências do elenco. Terminamos o ano muito bem, unidos".

Agora, o Botafogo corre contra o tempo para contar com o atacante para a partida contra o Bangu, nesta quarta (23), às 19h15 (de Brasília), no Nilton Santos. Seu contrato já foi registrado na Ferj, mas seu nome aparece sem condições de jogo no BIRA, pois ainda falta um documento da federação paulista.

Se quiser que Erik esteja em campo no duelo válido pela segunda rodada da Taça Guanabara, a diretoria precisará resolver a situação até o dia de hoje. Em sua estreia na competição, o Alvinegro perdeu por 3 a 1 para a Cabofriense. 

VAVEL Logo