Com golpe de sorte, Figueirense vence clássico contra Avaí e mantém 100% no Catarinense
Foto: Divulgação/Figueirense FC

Com golpe de sorte, Figueirense vence clássico contra Avaí e mantém 100% no Catarinense

Em jogo de poucas oportunidades, Patrick conseguiu gol contando com desvio na zaga avaiana e garantiu vitória por 1 a 0 no Scarpelli

bruno-da-silva
Bruno da Silva
FigueirenseDenis; Kauê, Alemão, Pereira, Matheus Destro; Zé Antônio, Patrick, Betinho (Júlio Rusch, min. 49/2ºt); Yuri (Matheusinho, min. 16/2ºt), Matheus Lucas, Alípio (Guilherme, min. 27/2ºt). Técnico: Hemerson Maria
AvaíGledson; Alex Silva, Betão, Marquinhos Silva, Igor (Julinho, min. 35/2ºt); Matheus Barbosa, Pedro Castro; Jones Carioca (Luan Pereira, min. 24/2ºt), João Paulo, Getúlio; Daniel Amorim (Caio, min. 42/2ºt). Técnico: Geninho
Placar1-0, min. 22/2ºt, Patrick
INCIDENCIASPartida válida pela quarta rodada do Campeonato Catarinense 2019, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, SC

Figueirense voltou a vencer o Avaí no Orlando Scarpelli pela primeira vez em três anos. O meio-campista Patrick, contando com desvio de Marquinhos Silva, marcou o único gol de uma partida de poucas chances neste domingo (27). Com quatro vitórias em quatro jogos, o Figueira mantém o 100% de aproveitamento no Campeonato Catarinense e, de quebra, encerra a invencibilidade do arquirrival.

A primeira etapa foi de raras ocasiões de gol no Orlando Scarpelli. O Avaí esteve mais presente no ataque, mas criou tantas oportunidades para assustar o goleiro Denis. Assim como do outro lado, o estreante Gledson foi pouco exigido durante os 45 minutos iniciais. Matheus Lucas foi o jogador mais acionado pelo Figueirense, enquanto o Leão teve em João Paulo e Igor pelo lado esquerdo suas melhores válvulas de escape.

A principal oportunidade do Figueira foi aos 28. Matheus Lucas recebeu lançamento longo, ganhou no corpo de Betão e finalizou forte, mas mandou à direita do gol. Também por conta do calor, o jogo não foi tão intenso, apesar de algumas divididas mais duras características de um jogo de grande rivalidade.

O Avaí teve a melhor chance de gol já na reta final da primeira etapa. Aos 43, Alex Silva recebeu de Jones em velocidade, cruzou rasteiro e Daniel Amorim recebeu na pequena área, mas Kauê foi bem para travar e evitar o primeiro gol do jogo, segurando o empate sem gols no intervalo.

A segunda etapa manteve o mesmo panorama, com poucas chances de gol, e muita disputa. Apesar de uma superioridade inicial do Avaí, as ocasiões foram raras. Do outro lado, o Figueirense, conseguiu o gol em um lance de brilho individual e um pouco de sorte. Aos 21, em jogada de projeção pelo meio, Patrick avançou até a entrada de área e finalizar. Contando com desvio em Marquinhos Silva, a bola saiu do alcance de Gledson e morreu no canto: Figueirense 1 a 0.

Seis minutos após o gol, Matheus Barbosa puxou Zé Antônio no meio campo, tomou o segundo amarelo e foi expulso. O técnico Geninho fez alterações para manter o time em busca do gol, mas sem efetividade. O Figueira teve boa chance para fazer o segundo. Aos 35, Guilherme bateu falta lateral, Betinho subiu bem para desviar de cabeça e mandou perto da trave direita.

Já aos 48, Alex Silva caiu dentro da área em dividida com Matheus Destro, e o Avaí pediu pênalti, mas a arbitragem mandou seguir, e o Figueira garantiu a vitória.

Com 12 pontos, o Figueirense lidera a fase inicial de forma isolada, dois pontos a frente da Chapecoense. O Avaí ocupa o terceiro lugar, com sete. As duas equipes voltam a campo na quarta-feira (30). O Figueira joga novamente em casa, diante do Metropolitano, às 19h. Logo depois, às 21h, o Leão da Ilha joga em Itajaí contra o Marcílio Dias. Jogos no horário de Brasília.

VAVEL Logo