Ceará encara o Central pela Copa do Brasil
Foto: Kalyane Lima/Cearasc.com

Ceará encara o Central pela Copa do Brasil

Retrospecto do confronto conta com tabu de quase 60 anos

miguel-angelo
Miguel Inácio

O Central recebe o Ceará pela primeira fase da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira (6), às 21h15, horário local, no estádio Lacerdão, em Caruaru. A partida coloca, frente a frente, equipes nordestinas com bons começos de temporada.

Pelo lado da Patativa, um início impecável no Campeonato Pernambucano. Três vitórias em três partidas contra Vitória-PE, Salgueiro e Náutico. Resultados que garantem a vice-liderança da competição, ainda com uma partida a menos, e já com a mesma pontuação do atual líder, Sport.

No lado do Vovô, duas vitórias por goleada em três jogos. Pela Copa do Nordeste, 5 a 0 sobre o Sampaio Corrêa, e 4 a 0 sobre o Floresta, pelo Campeonato Cearense. O Ceará ainda empatou em 0 a 0 contra o CRB e acabou derrotado pelo Ferroviário-CE na Taça dos Campeões Cearenses.

Centralinos confiantes

O último confronto entre as equipes foi 10 anos atrás. Na ocasião, também pela Copa do Brasil, foram dois empates. O primeiro, em Caruaru, acabou sem gols. No segundo, o gol de Buiú, na reta final da partida na capital cearense, sacramentou o empate em 1 a 1, que classificou a Patativa pelo gol qualificado.

Outro incentivo para o time de Caruaru vem do mando de campo. O Central só perdeu para o Ceará jogando como mandante uma vez, em um amistoso em 1960. Vitória dos cearenses por 2 a 1. De lá para cá, seis jogos foram realizados sob domínio Centralino, o qual saiu vencedor em três oportunidades, além de três empates. No retrospecto geral, em jogos oficiais, quatro vitórias do Vovô, três da Patativa e outros seis empates, totalizando treze confrontos.

Treze, inclusive, é um número que dá margem para outro recorte importante para o Central. Jogando no Lacerdão, o Alvinegro pernambucano só perdeu uma das últimas treze partidas que disputou. Para entrar no clima e empurrar o time em casa, a torcida Centralina já organizou a "Avenida Alvinegra", que contará com sinalizadores e papéis picados. E, se depender do zagueiro Xandão, só a vitória interessa para a Patativa.

“Foi uma semana trabalhada, produtiva, pensando na equipe do Ceará. É uma partida única, o Ceará tem dois resultados a favor, pra gente só a vitória interessa. Tem que ter muita atenção defensivamente, a gente não pode tomar gol”, disse.

O zagueiro Yuri e o atacante Marlon, reforços do Central para a temporada, já estão à disposição do técnico Estevam Soares para a partida. Por outro lado, o atacante Bruno Castanhede, que também chegou nesta semana, não está regularizado e não poderá atuar. O volante Edson Magal, que está voltando de lesão, também não deve entrar em campo. O time titular da Patativa deve contar com Jeferson; Dudu Gago, Xandão, Bruno Oliveira e Daniel; Fernando Pires, Eduardo Erê, Paulinho Mossoró e Murilo Rangel; Giovani Rosa e Leandro Costa.

Ceará afiado

Depois de duas goleadas nas estreias da Copa do Nordeste e do Campeonato Cearense, o Vovô enfrenta um adversário perigoso em uma partida decisiva. O técnico Lisca chegou a elogiar a equipe do Central e o trabalho do treinador Estevam Soares.

“Nem é mais mata-mata, é só mata. Jogo bem perigoso. Sabemos que pode acontecer de tudo. Não tem jogo de recuperação. A vantagem fica para o time que está jogando em casa. Venham para cá e damos o empate para eles. Acho que a CBF deveria rever isso. Mas não é só para gente. Então temos que trabalhar. Respeitamos muito a equipe do Central, o trabalho do Estevam está muito bom, ano passado foi vice-campeão Pernambucano, tem um time muito experiente, dispensa comentários. Time esperto e motivado, mas vai pegar um time esperto e motivado também. esses jogos são mais emocionantes. Tudo ou nada”, cravou.

Espera-se que a equipe de Lisca venha focada no aspecto ofensivo e nas jogadas de bola parada, como foi indicado pelo último treino do Ceará ainda na capital cearense. A equipe titular deve contar com Diogo Silva, Samuel Xavier, Luz Otávio, Valdo, Felipe Jonatan; Edinho, Juninho, Ricardinho e Felipe Baxola; Vitor Feijão e Ricardo Bueno.

VAVEL Logo