Após empate contra o Racing na estreia da Sul-Americana, Carille afirma: "Melhor jogo até agora"
Foto:Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians

Após empate contra o Racing na estreia da Sul-Americana, Carille afirma: "Melhor jogo até agora"

Técnico também saiu em defesa da dupla de zaga e elogiou desempenho dos argentinos

hiquesilvestre
Henrique Vigliotti

Após o empate do Corinthians por 1 a 1 contra o Racing, com gol de Gustavo aos 43' da segunda etapa, Carille concedeu entrevista coletiva dando diversas declarações sobre o desempenho da equipe, além de falar sobre o desempenho da zaga, que novamente foi um ponto muito criticado pela torcida do Timão no debute na Copa Sul-Americana.

Sobre a defesa, o técnico disse que não houve falha no lance do gol onde a bola bate em Henrique e sobra limpa para Rios. Carille também falou que trabalha com a dupla Henrique e Manoel como os titulares da equipe.

''Discordo de você na questão do Henrique ter falhado. Ele fez o movimento de corpo da cobertura certinho, mas o cara fez o passe e a bola ficou presa nos pés dele. Considero uma infelicidade [...] Hoje é a dupla que vou trabalhar, estou trabalhando, fora esse lance foram firmes, foram de imposição contra um time chato e preparado para contra-ataque, ainda mais quando a gente ficou atrás no placar".

O comandante ainda elogiou  muito o desempenho da equipe contra o Racing que segundo ele era o desafio mais difícil da temporada por se tratar do líder do Campeonato Argentino no final de temporada. Além de enaltecer o adversário, Carille ainda disse que gostou muito da atitude da equipe.

''Gostei da atitude, foi o melhor jogo que a gente fez até agora. Na semana passada, quando perguntaram sobre o Racing, falei que seria o maior desafio neste inicio, estão liderando o Argentino, faltando sete rodadas. Ficaram pouco tempo parado em dezembro, sabia que seria o maior desafio e gostei demais da atitude do time hoje. Intenso, errando bastante, porque faz parte contra uma equipe qualificada, com conjunto, triangulações pelo lado, viradas de jogo e num final de temporada. Então, sai satisfeito com o desempenho da equipe".

Sobre uma evolução da equipe o técnico destacou que ainda tem jogadores chegando sem nenhum entrosamento, e que com o tempo as individualidades vão fazer o coletivo da equipe crescer.

''Não tenho dúvidas de que quando o coletivo melhora, o individual melhora também. É o jogar sem pensar, entrosamento... Muitos jogadores estão chegando, casos de Gustavo voltando, Ramiro, Sornoza, Manoel, Sergio Díaz. Tenho isso que, na hora que estiverem mais entrosados, souberem como o companheiro gosta de dominar, se (o passe) é em profundidade ou no pé. São erros normais para um grupo novo e com pouco tempo de trabalho ''– concluiu.

VAVEL Logo