Fernando Diniz exalta vitória no clássico: “Mantivemos a nossa característica”
FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Fernando Diniz exalta vitória no clássico: “Mantivemos a nossa característica”

A final da Taça Guanabara será contra o Vasco, no próximo domingo

jessicaalbuquerque
Jéssica Albuquerque

O treinador do Fluminense, Fernando Diniz, concedeu entrevista após a vitória sobre o Flamengo por 1 a 0. Com o resultado, o Tricolor está na final da Taça Guanabara e enfrentará o Vasco.O iniciou avaliando a partida.

"As duas equipes procuraram jogar nas suas características. A gente manteve a nossa característica. A gente tinha de ganhar, eles precisavam do empate. Foi um pouco diferente. As duas jogaram e procuraram se valer do que tinham planejado. Abel é estrategista, é uma grande referência. A gente estudou ele, o time deles teve chances. Marcamos no final que determinou a classificação" disse o técnico.

Após o gol, marcado por Luciano aos 47 minutos do segundo tempo, o treinador correu para comemorar junto com os jogadores reservas e a torcida.  Diniz comentou sobre isso.

"Foi uma reação instintiva Sou assim mesmo quando acontece um gol. Não tenho nenhuma intenção de conter isso quando ela ocorre de forma natural".

Com o atual formato do Campeonato Carioca, as Taças Guanabara e Rio perderam um pouco o seu valor, visto que o campeão já não garante mais a presença na final da competição.

"Perdeu pelo formato do campeonato. Agora, dá só a semifinal. Antes, era final. Perdeu o sentido prático. O charme é o nome, algo que nenhum outro campeonato tempo. Se disputa um título, que não dá vaga na final do campeonato. Mesmo assim, tem essa carga emocional que vimos hoje".

Fernando Diniz também comentou sobre o baixo público do Fluminense nos jogos desta temporada. Segundo ele, depende do time para que os torcedores voltem às arquibancadas.

"O torcedor vai voltar aos poucos, depende muito do que fizermos em campo. Prefiro exaltar quem veio e nos apoiou mesmo em número menor. A gente ouviu dentro de campo".

Bastante conhecido pela forma como treina as equipes que comanda, o comandante afirmou que em nenhum momento pensou em mudar seu estilo de jogo.

"O que temos de fazer é deixar o modelo equilibrado. Foi o que tentamos fazer hoje. Em uma forma ofensiva, teoricamente se dá mais espaços. Por isso, precisamos de ajustes. Quando o time está junto, compactado, não se corre muitos riscos. Foi o que fizemos hoje".

O treinador fez questão de elogiar os atacantes do Fluminense, que estão correspondendo e marcando gols. Além disso, Fernando Diniz também destacou a importância do zagueiro Digão.

"Os jogadores de frente têm correspondendo desde o começo do campeonato. Eles se entendem muito bem. Rodolfo o conheço desde São Paulo, ele tem bom jogo pelos pés. Está cada vez mais seguro. Digão é imposição física, personalidade e, com os treinos, passou a ter segurança para construir a jogada pelo chão desde trás, assim como Matheus Ferraz".

Sobre a marcação sobre jogadores importantes do Flamengo, como Everton Ribeiro e Bruno Henrique, o treinador elogiou os laterais do Tricolor, Marlon e Ezequiel.

"O Marlon e o Ezequiel estavam muito atentos a isso. O sistema funcionou. Subimos a marcação e pressionamos alto. Quando perdíamos, recompomos muito bem. Deu certo".

O Tricolor terá como adversário na final o Vasco, que venceu o Resende por 3 a 0 na outra semifinal da Taça Guanabara. Diniz afirmou que já está pensando na partida.

"É difícil falar o que deixou de ser feito lá em Brasília. A gente espera fazer um jogo melhor no domingo. Os times têm características opostas, a gente poderia ter vencido lá. A equipe deles é boa, bem treinada e terá um dia a mais de descanso. Vamos virar a página e nos prepararmos", finalizou.

A final contra o Vasco será no próximo domingo (17), às 17h, no Maracanã. Caso a partida termine empatada, a decisão será nos pênaltis.

VAVEL Logo