Cuca pede confiança à torcida do São Paulo: “Sinto que posso contribuir”

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Cuca pede confiança à torcida do São Paulo: “Sinto que posso contribuir”

Em apresentação ao Tricolor, técnico relembrou sua trajetória no clube e comentou sobre cobrança da torcida 

isabella-molina
Isabella Molina

Cuca foi apresentado ao São Paulo nesta segunda-feira (18), no CT da Barra Funda, ocasião em que concedeu entrevista coletiva.

De volta ao clube paulista depois de 15 anos, o treinador falou sobre suas expectativas para o seu retorno ao Tricolor e pediu confiança à torcida são-paulina.

“A gente tem ambição de ser campeão paulista, da Copa do Brasil, do Campeonato Brasileiro. Pediria à torcida do São Paulo que tenha confiança em mim, da mesma forma que tenho no Raí, no presidente, no Mancini, que a gente vai fazer um trabalho bom”, afirmou o comandante.

Cuca garantiu estar animado com o retorno ao São Paulo. O técnico também recordou sua trajetória no clube em 2004 e sua participação na montagem do elenco que conquistou três títulos em 2005: Paulista, Libertadores e Mundial.

“Tenho lembrança de estar aqui depois de 15 anos. Muita coisa passa ao longo de todo esse tempo, e a gente mata a saudade hoje aqui. Particularmente, estou muito feliz e animado em voltar ao São Paulo Futebol Clube, onde passei em 2004, ajudei um pouquinho na montagem, junto com o Juvenal (Juvêncio) e o Marcelo Portugal (Gouvêa). Time que ganhou tudo que disputou”, disse o treinador.

O técnico ainda disse que espera antecipar o tratamento que iniciou no final do ano passado

“E agora venho muito energizado, queria muito estar amanhã no campo, mas infelizmente não posso. Tenho um final de tratamento que começou no dia 5 de dezembro do ano passado. Que eu esteja 100% apto em breve, porque acho que não vou esperar até o final desse tratamento. Quero dar uma antecipadinha, porque sinto que estou bem bom (risos)”, acrescentou.

Cuca afirmou estar realizando um sonho e garantiu que tem totais condições de contribuir com a melhora do time.

“Estou realizando um sonho, sim, e sinto que posso contribuir com o São Paulo. Me sinto em plenas condições. Aqui não se trata de montagem de time, mas de uma melhora que a gente vai ter. Tanto dentro de campo quanto fora”, assegurou.

O técnico comentou sobre a cobrança da torcida, principalmente com os jogadores mais experientes, como Nenê, Diego Souza, Reinaldo, Hudson e Bruno Peres.

 “Quando o torcedor cobra, lógico que ele vai cobrar os jogadores de mais experiência. Esses jogadores vão poder mostrar a condição deles. Eu sempre escalo os melhores, não pelo nome, mas pelo que mostra. O Mancini já fez mudanças ontem. O maior reforço que a gente tem que trazer hoje é a confiança do jogador, e o jogador ajudar a recuperar essa confiança. Eles lutaram ontem, mas sempre podem dar um pouco a mais”, esclareceu.

Por fim, o comandante agradeceu o técnico interino Vagner Mancini pela parceria.

"Queria agradecer ao Mancini. Sem ele, não teria como aceitar. A gente fica frustrado pelo resultado de ontem, o torcedor está aí frustrado. São Paulo entra para ser primeiro. Num momento em que não ganha há tanto tempo, vêm as cobranças. Não gosto de trabalhar em situações duras assim, mas sei trabalhar assim. O Mancini, vou estar sempre em contato com ele. As formações vão ser da cabeça dele, mas o quanto antes vou estar trabalhando. A gente tem uma ideia muito forte de time, de conhecimento dele, do Raí, que a gente já discutiu”, concluiu o treinador.

Cuca assinou contrato com o São Paulo até o final de 2020 e deverá assumir o comando do clube em 15 de abril.

 

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo