Protesto: jogadores do Fluminense não treinam por conta de salários atrasados
Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Protesto: jogadores do Fluminense não treinam por conta de salários atrasados

Em entrevista coletiva, diretor executivo de futebol Paulo Angioni revelou decisão dos jogadores, que fizeram só academia

luca-tremonti
Luca Tremonti

Na tarde desta terça-feira (19), o diretor executivo de futebol do Fluminense, Paulo Angioni revelou para imprensa que por conta dos salários atrasados os jogadores se recusaram ir a campo no CT do clube.

Essa seria a primeira atividade após a derrota para o Vasco no último domingo, já que ontem os atletas estavam de folga.

Tivemos uma situação desagradável e não houve treinamento por insatisfação dos jogadores por algumas situações que não foram cumpridas. A gente compreende, entende e foi por isso não houve a realização do treino. O Fluminense tem uma pendência com 13º (de 2018), salário de janeiro e duas premiações. A mais recente é a Copa do Brasil. Além de algumas imagens”, disse o dirigente tricolor.

A expectativa é de que os jogadores voltem a treinar normalmente na quarta-feira (20): “É a posição do grupo. Não é de uma pessoa, uma liderança ou duas. Eles fizeram o que é feito normalmente antes do treinamento. O que não aconteceu foi a ida ao campo. Apenas me comunicaram. Acompanho o dia a dia e sei das pendências. Imagino que o embasamento deles é naquilo que é devido. Eles tentam encontrar uma solução e querem que a direção entenda que precisa solucionar a situação”, declarou.

Segundo o dirigente não há um prazo para regularização dos pagamentos e o atraso é generalizado. Tanto para jogadores novos quanto para mais antigos no elenco.

VAVEL Logo