Chapecoense vence Criciúma e alivia pressão no Catarinense
Foto: Caio Marcelo / Criciúma

Chapecoense vence Criciúma e alivia pressão no Catarinense

Com gol de Augusto, Chape conquista a terceira vitória consecutiva pela primeira vez na temporada 

jullianapaulino
Julliana Paulino

O tabú enfim foi quebrado. Após quase 19 anos sem vencer o Tigre dentro do Heriberto Hulse, a Chapecoense derrotou o Criciúma fora de casa por 1 a 0 em partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Catarinense

A primeira chance do jogo veio aos quatro minutos da partida, quando o time da casa conseguiu um escanteio. Na jogada aérea, Andrew cruzou e Sandro cabeceou sozinho, sem marcação adversária, mas a bola passou perto.

A Chape apareceu na partida quando Victor Andrade enfileirou os jogadores do Criciúma aos 10 minutos em jogada de ataque, mas foi parado com falta quase na aérea do Tigre. Na cobrança, o time da casa afastou, na jogada seguinte Elicarlos mandou perto da trave, mas não assustou o goleiro Luiz

Aos 17, a Chapecoense teve uma das melhores oportunidades na primeira etapa, quando Everaldo chegou cabeceando para o chão, no meio da zaga adversária. Ela sai por cima e passa perto. Luiz só acompanhou!

A primeira etapa foi superior para  time do Criciúma, que conseguiu tocar a bola e atacar mais vezes, mas até os 30 minutos de jogo ambas equipes ainda não tinham contabilizado nenhum chute ao gol. 

A história mudou aos 40, quando o time da casa avançou pela esquerda e Sandro apareceu de surpresa na área e mandou pra meta. João Ricardo estava ligado no lance e salvou a Chapecoense de levar o gol no final do primeiro tempo. 

O primeiro chute ao gol do time alviverde só saiu aos 43 minutos, em jogada que Everaldo recebeu na área e chutou forte, o goleiro Luiz precisou fazer uma bela defesa para manter o jogo empatado. Aos 48, Lourency avança, dribla o zagueiro e chuta, mas a bola vai pra longe.

Sem balançar as redes, a primeira etapa encerrou-se com o placar de 0 a 0, com um jogo muito abaixo do nível das equipes. Com um final de tempo puxado, foi contabilizado sete faltas para o Tigre e cinco para a Chape.

O segundo tempo começou com a chuva forte caindo em Criciúma, logo no início da partida Daniel Costa lançou para Marlon, que pegou de primeira e a bola passou por cima do gol da Chape. Houve erro do juiz no lance, que deu tiro de meta apesar do desvio de Eduardo, da Chapecoense. 

A Chape mexeu no time aos 13, quando saiu Yann e Victor Andrade, para a entrada de Renato e Augusto, respectivamente. A dupla aprontou logo aos 15, quando Augusto começou a jogada, passou para Renato, que abriu pela direita e cruzou. A bola passou raspando na trave! 

Aos 26, o Tigre  reagiu com lance de perigo pela esquerda, bola chega em Reinaldo, que tenta o giro mas a zaga da Chape afasta. Após investidas do adversário, o time alviverde cresceu na partida e o Criciúma teve dificuldades de finalizar. 

A última substituição da Chapecoense foi com a saída do atacante Lourency para a entrada de Perotti, que movimentou a partida. Aos 34, surge um contra-ataque da Chape, Perotti chuta e, no rebote, Augusto manda para a rede: 1 a 0. 

Após o gol, o time alviverde perdeu uma série de oportunidades de matar a partida. Aos 38 minutos, Augusto na frente do goleiro tentou cobertura, mas o arqueiro Luiz segurou firme. Aos 44, Everaldo pega rebote após bela jogada, chuta forte e Luiz faz defesa incrível. 

O Criciúma tentou, mas não conseguiu empatar a partida. No final do jogo a torcida da casa começou a protestar contra o Tigre e  o sistema de som do Estádio tocou o hino do clube para abafar as ofensas da torcida. 

Sem mais alterações no placar, a partida encerrou-se com vitória do Verdão por 1 a 0. O próximo compromisso da Chape é contra o Joinville, no próximo domingo (17). Na mesma data, o Criciúma visita o Tubarão pelo Campeonato Catarinense.  

VAVEL Logo