Em clássico polêmico e disputado até o fim, Vasco e Flamengo empatam no Maracanã
(Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

Em clássico polêmico e disputado até o fim, Vasco e Flamengo empatam no Maracanã

Rubro-Negro, que dominou mesmo com equipe cheia de reservas, ficou muito próxima de acabar com a invencibilidade vascaína, mas gol de Máxi López aos 50 minutos determinou o empate

rafalisboa
Rafael Lisboa

No Maracanã, Vasco Flamengo fizeram um grande jogo, para a história do Clássico dos Milhões. Mesmo com uma equipe recheada de reservas, o Rubro-Negro foi superior e vencia até o último minuto, quando o Cruz-Maltino empatou, 1 a 1, e manteve a invencibilidade na temporada.

As duas equipes voltarão a campo no meio de semana. Pela Copa do Brasil, o Gigante da Colina duelará contra o Avaí, na quinta-feira (14) em São Januário. Já pela Libertadores, a equipe da Gávea enfrentará a LDU-EQU, na quarta-feira (13) no Maracanã.

A partida começou como o imaginado, com o Vasco tomando a iniciativa, e criando duas chances com um minuto, mas Pikachu e Marrony acertaram a rede pelo lado de fora. Logo após, o Flamengo reagiu com a mesma intensidade, e Ronaldo e Trauco pararam em Fernando Miguel.

Pelo alto, aproveitando o fato do Rubro-Negro ter o jovem volante Hugo Moura (1,77m) na zaga, o Cruz-Maltino seguiu levando perigo aos 9, mas Marrony cabeceou por cima. O Vasco seguiu melhor até a parda técnica, e teve outra chance com uma cabeçada de Werley, completamente livre, que também subiu demais.

Após a parada, o Flamengo acertou a marcação e passou a pressionar a saída de bola da equipe vascaína. Aos 28, Vitinho fez grande jogada individual, mas o chute cruzou toda a pequena área sem ninguém completar. Após essa chance, o Rubro-Negro seguiu dificultando a vida do rival na marcação, mas não conseguia assustar até a reta final, quando Éverton Ribeiro tentou um cabeceio forte para encobrir Fernando Miguel, mas a bola subiu demais.

Na volta do intervalo, uma mostra do que estava por vir na segunda etapa: aos 2, após uma roubada de bola na linha de fundo defensiva, a equipe rubro-negra arrumou um contra-ataque de almanaque, que terminou no passe de Vitinho para Arrascaeta vencer o goleiro vascaíno: 1 a 0. O Vasco respondeu aos 11, quando Castanhas-Do-Pará acertou a trave de César.

Porém, fora em cobranças de faltas de Danilo Barcelos, onde César defendeu todas sem dificuldades, o Flamengo passou a ser o senhor da partida e empilhar chances perdidas em contra-ataques, aos 12, Arrascaeta serviu Ronaldo na área, mas o volante chutou em cima de Fernando Miguel. Aos 25, o próprio uruguaio puxou o ataque, mas adiantou demais e perdeu grande chance. 

Valentim colocou o Vasco para cima, em busca do empate, e Abel manteve o Flamengo reativo, usando mais garotos e colocando também Bruno Henrique, titular. Aos 28, Lucas Silva se atrapalhou sozinho e perdeu uma chance de ouro. Aos 35, Ronaldo arriscou de fora da área, e a bola tirou tinta.

Com o passar do tempo, o Cruz-Maltino se lançou cada vez mais ao ataque, deixando espaços ainda maiores na defesa. Em escanteio cobrado aos 36, quase o empate: Lucas Mineiro desviou e a bola tirou tinta da trave. Quatro minutos depois, Arrascaeta arriscou de fora da área e levou perigo.

Aos 41, Máxi López pediu pênalti após ser derrubado por Hugo Moura, mas o jogo seguiu. Um minuto depois, Bruno Henrique desarmou Cáceres na intermediária ofensiva, e rolou para Lucas Silva chutar de canhota, mas nas mãos de Fernando Miguel. Aos 46, a chance mais clara da partida foi perdida: Bruno arrancou em posição legal, invadiu a área e rolou para Rodinei, mas o camisa 2 demorou demais a chutar com o gol aberto e Danilo Barcelos salvou de maneira fantástica.

Como o futebol é cruel, no minuto seguinte, Thuler derrubou Marrony na área e foi marcada a penalidade máxima, para desespero dos rubro-negros. Máxi López bateu bem, empatou o jogo em 1 a 1, e manteve a invencibilidade vascaína intacta. Após a partida, os jogadores do Flamengo seguiram reclamando demais da arbitragem, e Bruno Henrique foi expulso.

VAVEL Logo