Valentim analisa virada do Vasco e comenta vaias da torcida: "Preciso trabalhar com a razão"
Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Valentim analisa virada do Vasco e comenta vaias da torcida: "Preciso trabalhar com a razão"

Técnico elogiou entrega do time e afirmou que não viu espaço para Lucas Santos no jogo, muito pedido pelos torcedores

renanchalegre
Renan Chalegre

De virada, o Vasco derrotou o Avaí na noite desta quinta-feira (14), em São Januário, pelo placar de 3 a 2. O confronto de ida foi válido pela terceira fase da Copa do Brasil.

A equipe catarinense saiu na frente com o meia Pedro Castro. Após cobrança de falta, Danilo Barcelos empatou o placar. A virada aconteceu no começo do segundo tempo: Rossi recebeu cruzamento de Danilo Barcelos e, de cabeça, colocou o Vasco em vantagem. Thiago Galhardo fez o terceiro do Cruzmaltino e André Moritz descontou para o time da Ressacada, fechando o resultado.

A torcida vascaína não gostou da  última alteração feita na segunda etapa, onde Thiago Galhardo deu lugar ao volante Andrey. Alberto Valentim foi muito hostilizado após o segundo gol do Avaí. Na entrevista coletiva pós-jogo, o técnico comentou a reação dos torcedores:

"Primeiro, o torcedor cantou mais uma vez muito forte. Só pegar depois o áudio, tomamos um gol e começaram a cantar que era o time da virada. Virou um caldeirão isso aqui. Torcedor, às vezes, escolhe um jogador pra entrar. Mas eu preciso trabalhar com a razão e não emoção. Eu entendo o torcedor. O Vasco tem uma tradição muito grande com a base. Mas eu preciso trabalhar com a razão. Preciso pensar no Vasco. O Thiago já não estava bem fisicamente, me pede para sair. Minutos antes ele me pede para sair. Eu fico vendo as alterações que poderia ter feito e as que fiz, mas hoje eu não vejo que o Lucas poderia entrar. Friamente falando" - disse Valentim.

Confira outros trechos da entrevista coletiva

Análise da equipe

Saímos atrás no marcador e eu pedi muito aos jogadores que tivessem tranquilidade para jogar. Temos que lembrar que é um jogo de ida e volta. Conseguimos a vantagem. Da forma que acontece o segundo gol, com a equipe jogando bem, é lógico que fica ruim. Mas eu gostei. Responderam bem. O Maxi vem crescendo. Acabei de falar que ele vem crescendo. Ele precisa do físico. Qualquer jogador precisa do físico para o desempenho de um bom futebol e ele está evoluindo.

Alterações

Eu queria deixar o time mais ofensivo. O Pikachu estava bem no jogo. A ideia era que ele trocasse se precisasse com o Thiago. O Rossi é um jogador que vem crescendo fisicamente e tem nos ajudado. Hoje é legal que tenho que ficar quebrando cabeça com um leque de opções no banco. É bom. Dá uma discussão.

Gols sofridos

Tem a jogada do adversário, claro, mas tem o erro da parte defensiva. Não falo só lá de trás, começa na frente. Mas sem problema nenhum. É muito difícil entrar na nossa defesa. Não abro mão dos vídeos, que mostram as coisas ofensivas e defensivas. Estou muito satisfeito mas sempre tem de fazer a cobrança.

Bruno César

Não tem regra que o Bruno não pode jogar com o Thiago. Uma coisa que eu gosto é que sempre vamos ter uma linha de quatro. Nunca vamos trabalhar com uma linha de três.

Danilo Barcelos

Buscamos jogadores que têm a bola parada. Temos Winck, Bruno César, Danilo, o Yan, que chegaram agora. O Ramon sempre chega antes para treinar isso. O único pedido que eu fiz foi para que o Danilo não atravessasse mais o campo para bater escanteios e faltas do lado direito. O pênalti eu defino quem vai bater. Falta escolhemos quem vai bater, porque ali é momento. Ele tem uma boa batida na bola. Não só nas bolas paradas, mas em movimento também. E em cima de treinamentos. É mérito.

Galhardo adiantado

O Thiago é um camisa 10 que se movimenta bastante. Eu tinha pedido que se movimentasse, mas que tivéssemos um outro jogador que fizesse essa troca para que preenchêssemos bem o espaço (com o Maxi).

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo