Análise: Arrascaeta e Piris pedem passagem na equipe titular do Flamengo
(Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

Análise: Arrascaeta e Piris pedem passagem na equipe titular do Flamengo

Gringos foram os destaques no empate com o Volta Redonda, e já colocam uma pulga atrás da orelha do técnico Abel Braga; os dois disputarão amistosos e só voltarão para a semifinal de turno

rafalisboa
Rafael Lisboa

Com uma equipe recheada de reservas, e de jovens, o Flamengo empatou com o Volta Redonda, 0 a 0, no último sábado (16). A atuação da equipe rubro-negra, apesar de não ter sido do mesmo nível da que aconteceu contra a LDU-EQU, três dias antes, foi suficiente para dar a vitória ao Rubro-Negro, mas dois erros de arbitragem evitaram que a equipe de Abel Braga saísse com os três pontos.

Além da noite ruim do árbitro (Pathrice Maia) e da auxiliar (Raquel Matos), que foram afastados, a partida mostrou para o treinador rubro-negro que dois jogadores estão pedindo uma sequência na equipe titular: Arrascaeta Piris da Motta.

Novamente titular na equipe alternativa, o meia uruguaio foi quem ditou o ritmo do ataque do Flamengo. Com grandes passes, especialmente para Uribe, o camisa 14 deu, pelo menos, quatro grandes passes para seus companheiros, que desperdiçaram. A facilidade com que bate na bola e encontra alguém em boa condição, mesmo quando está bem marcado, é algo que o Rubro-Negro precisa ter entre os titulares.

No ano, a contratação mais cara da história do Flamengo é que mais dá passes para finalizações no time, com 24 (via Footstats). No duelo pela Libertadores, os torcedores pediram a entrada do meia durante boa parte da segunda etapa, inclusive antes do Rubro-Negro marcar o segundo gol.

Além dele, o paraguaio também está mostrando serviço quando atua na temporada. Com fôlego e disposição impressionantes, Piris conquistou rapidamente a torcida em 2019, e foi ovacionado contra o Vasco e nesse sábado. Segundo o Footstats, o jogador é o quarto que mais desarma em todo o estadual do Rio, com 16. 

Na equipe titular, o volante poderia fazer dupla com Cuéllar, substituindo o criticado Willian Arão, e fortalecendo o sistema defensivo, que está mais vulnerável nesse início de temporada, mesmo com duelos contra equipes pequenas do Campeonato Carioca.

VAVEL Logo