Zé Ricardo comemora vitória e ainda acredita na classificação: "Não é impossível"
Foto: Vitor Silva | SSPress | Botafogo

Zé Ricardo comemora vitória e ainda acredita na classificação: "Não é impossível"

Treinador reconhece missão complicada na rodada decisiva na Taça Rio, mas confia em vaga para às semifinais

lucasoliveira
Lucas Oliveira

O Botafogo ainda respira no Campeonato Carioca. Nesta quinta (21), o Alvinegro venceu a Portuguesa por 4 a 1 no Estádio Nilton Santos, válido pela 5ª rodada da Taça Rio

Com a vitória, a equipe comandada por Zé Ricardo ainda tem chances de ir às semifinais, para isso, terá que vencer o Americano, torcer para o Fluminense derrotar o Flamengo e o Madureira vencer a Cabofriense. Os três jogos serão no próximo domingo (24), às 16h.

Após a partida, o treinador Alvinegro concedeu entrevista coletiva e abriu falando sobre a situação do clube na Taça Rio. Zé entende que é muito difícil, mas fará sua parte para buscar a vaga na semifinal.

"Estamos em situação muito complicada. Já vi muita coisa acontecer no futebol. A gente tem que fazer a nossa parte. Esse deve ser o nosso compromisso. Flamengo e Fluminense, como é um clássico, pode acontecer qualquer resultado. Madureira e Cabofriense: o Madureira precisa do resultado, se eu não me engano, para escapar da seletiva. Madureira vai jogar vida ou morte."

"Vamos tentar mais uma vez jogar de forma organizada. Não pode entrar em campo pensando em fazer três ou quatro gols. O Americano não vai poder jogar somente atrás, tem um técnico experiente, que eu respeito muito. Pode ser improvável, mas não é impossível."

Perguntado sobre as alterações feitas no intervalo, o treinador lamentou o primeiro tempo abaixo e elogiou a postura da equipe na etapa final. 

"Fizemos um primeiro tempo péssimo. Talvez essa necessidade de fazer um placar grande construiu ansiedade no nosso plantel, e o primeiro tempo foi muito abaixo crítica, coisa que me deixou bastante crítica. No intervalo, em vez de perder tempo com bronca, procurei dar reajustada na equipe. A gente se encontrou na partida, criou as oportunidades e fez os gols."

"Com 4-4-2, com Erik e Diego mais próximos. Como a Portuguesa, botou um terceiro zagueiro, subiram demais os laterais e ficamos com pouca aproximação. Isso dificultava as ações. No segundo, trouxemos o Ferrareis para a meia. Voltamos com quatro homens à frente do Cícero, as chances passaram a aparecer e o jogo de costas do Diego também. Fizemos trocas para continuar com volume. Wenderson tem boa qualidade com a bola no pé, mas um pouco mais mobilidade do que o Bochecha."

O técnico Alvinegro também comentou sobre o posicionamento de Erik e a queda de produção do camisa 11.

"O Erik já jogou algumas vezes na segunda posição de ataque. Hoje não só ele, principalmente no primeiro tempo, nosso time esteve muito abaixo. Quando você tem um jogador abaixo, acaba compensando. Quando se tem dois ou três abaixo e com ansiedade muito alta, a gente queria fazer o segundo ou terceiro sem fazer o primeiro.

Zé também festejou o primeiro gol de Diego Souza e elogiou a atuação do atacante.

"Tomara que seja o primeiro de muitos. Jogador importante, porque, independentemente da situação, ele incomoda a defesa adversária. Quanto mais tiver entrosado e à vontade, melhor para o clube e para a torcida. Fiquei feliz com a atuação dele."

Por fim, o treinador analisou a atuação de Alex Santana, que vive grande fase no Botafogo.

"Vem mostrando um potencial e crescimento muito grande. Tem muito a evoluir na questão física, de manter intensidade durante os 90 minutos. É um jogador pesado, que depende muito da parte física. Às vezes conduz demais a bola. Escuta a mim e aos companheiros. Tem astral muito positivo. Fico feliz de que tenhamos indicado um jogador que está dando resultado e que hoje pertence ao Botafogo."

"Fico muito feliz que a gente tenha acertado de que ele esteja tão aberto a evoluir. Tomara que não perca essa essência de ser um bom garoto."

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo