Renato elogia Grêmio após goleada
contra Juventude: “Um dos melhores ataques do Brasil”
Foto: Lucas Uebel / Grêmio 

Renato elogia Grêmio após goleada contra Juventude: “Um dos melhores ataques do Brasil”

Treinador também comentou sobre a homenagem que será feita a ele, pelo Grêmio, nesta segunda-feira (25)

isabella-molina
Isabella Molina

Grêmio e Juventude se enfrentaram, neste domingo (24), em jogo de ida das quartas de final do Campeonato Gaúcho, no Estádio Alfredo Jaconi. O Tricolor goleou o adversário por 6 a 0 e já está praticamente classificado para a semifinal.

Renato Portaluppi, técnico do Grêmio, concedeu entrevista coletiva após a partida e elogiou o ataque e a defesa da equipe.

“O Grêmio tem um dos melhores ataques do Brasil. Muita gente só fala sobre o ataque do Grêmio. A defesa do Grêmio é a melhor defesa do Brasil também. Isso demonstra que a gente está no caminho certo. A gente tem treinado a equipe tanto defensivamente como ofensivamente e o Grêmio sempre busca a vitória. Eu gosto do futebol bonito, futebol para frente, futebol que busca sempre as vitórias. Nem sempre é possível, mas a gente trabalha isso. Hoje foi mais uma demonstração, não pelo 6 a 0, não porque o Juventude estava com um jogador a menos. É porque, mesmo antes disso acontecer, o Grêmio estava jogando bem, criou inúmeras oportunidades e o maior respeito que a gente pode demonstrar pelo nosso adversário é o que a gente fez hoje: jogar futebol e procurar fazer gols”, disse o comandante.

Renato garantiu estar satisfeito com o resultado de 6 a 0 às vésperas da inauguração de uma estátua em sua homenagem.

“Sempre procuramos nos superarmos. Sempre procuramos fazer uma partida melhor a cada jogo, buscarmos os resultados que nos interessa. É dessa forma que jogamos desde o início do ano, no Campeonato Gaúcho. É dessa forma que a gente tem jogado também a Libertadores, sempre buscando as vitórias. Sem dúvida alguma, é um excelente resultado na véspera da homenagem que o clube está fazendo para mim, com a estátua. Como já falei, eu acho que a grande homenagem não é só para o Renato, mas também para o nosso torcedor. O torcedor tem inúmeros títulos, tem um título mundial, vem, nos últimos dois anos e pouco, dando voltas olímpicas juntamente com a gente, pelas conquistas que esse grupo tem. É um grupo vencedor. Então, estou muito satisfeito de, na véspera dessa homenagem, a gente conseguir um resultado como que o que a gente conseguiu hoje”, destacou Portaluppi.

O técnico também falou sobre o atacante Luan, que, com os dois gols que fez neste domingo (24), está a apenas um de alcançar a mesma quantidade que Renato marcou quando era jogador do Grêmio.

“Muito feliz. O Luan é um dos jogadores que está mais garantindo o meu emprego. Ele tem que me ultrapassar. Merece, por tudo que vem jogo, por tudo que ele representa para o clube, para o nosso torcedor. Mas não estou torcendo só para ele me passar. Estou torcendo para que ele passe o primeiro artilheiro na história do Grêmio, porque, quanto mais gols ele fizer, mais títulos o Grêmio vai conquistar e, consequentemente, vai garantindo meu emprego”, comentou.

Quando questionado sobre o rendimento do time na Copa Libertadores, que não está como no estadual, o comandante tricolor afirmou que é necessário sempre inovar.

“A gente sempre precisa inovar, de uma forma ou de outra. A gente precisa ter não só o plano A, mas também o plano B, o plano C e, até mesmo, o plano D, porque a gente não sabe do que vamos precisar e o que pode acontecer durante os jogos, onde e em qual competição. Eu acho que o Grêmio tem dois ou três planos. Todos os que nós colocamos em prática têm dado certo e a gente vai usar o plano de acordo com o que a gente precisa e de acordou com o nosso adversário, também”, finalizou o treinador.

Outros trechos:

Classificação para a semifinal

“Não vou falar que a classificação não está garantida. Digamos que nós facilitamos bastante as coisas. Nós jamais vamos menosprezar qualquer adversário que a gente enfrente. Demos um passo muito importante. Digamos que estamos quase lá”

Modificações no jogo de volta

“Vou pensar ainda. Mas sem dúvidas vamos ter bastante modificações, até porque tenho feito esse rodízio e tem dado certo, sempre que a minha equipe entra em campo, ela entra basicamente descansada e isso é um trunfo que nós temos no campeonato”

Desafio de escalar o time

“Sem dúvida alguma, é uma responsabilidade muito grande. Nós temos um grupo muito qualificado, muito bom. Tenho feito rodízio e todo mundo que tem entrado tem jogado bem, tem feito gols e dado conta do recado. É o que eu falo para eles: o jogador que se escala. Tem muita gente pedindo passagem, mas tem muita gente que está jogando bem. É uma briga sadia entre eles. Tem espaço para todo mundo. Por isso que eu realmente estou fazendo esses rodízios. Todo mundo está tendo oportunidade, porque está todo mundo jogando bem e nos ajudando. Isso que é o mais importante, porque se ganha um, todos ganham; perde um, perde todo mundo. O mais importante de tudo é que eles têm jogado. É uma dor de cabeça para mim, mas eu sou pago para decidir e eu acredito que o mais importante de tudo, apesar desse rodízio, é estar todo mundo feliz, todo mundo jogando bem”

Sobre a estátua em sua homenagem

“Fico muito feliz, desde já. Estou nervoso sim, podem ter certeza. E não é de hoje, não, já a semana toda fiquei assim. É uma grande homenagem, não é para qualquer um. Desde já, agradeço ao presidente do clube, ao presidente do conselho e a todos os conselheiros e à nossa torcida. Essa torcida sempre esteve ao meu lado. Muita gente fala que o Renato é o maior ídolo que o Grêmio tem. Eu me considero um ídolo, sim, mas eu me considero um dos ídolos. Desde o passado, antes mesmo de eu chegar no Grêmio, com o grupo que eu pude ganhar vários títulos, com esse grupo maravilhoso que eu trabalho hoje como treinado. Eu acho que, quem ganha com tudo isso, é o clube e o nosso torcedor. Então, amanhã, a homenagem é para o Renato, mas pode ter certeza que a grande homenageada da tarde será a nossa torcida”

Rendimento do time na Libertadores

“A gente sempre precisa inovar, de uma forma ou de outra. A gente precisa ter não só o plano A, mas também o plano B, o plano C e, até mesmo, o plano D, porque a gente não sabe do que vamos precisar e o que pode acontecer durante os jogos, onde e em qual competição. Eu acho que o Grêmio tem dois ou três planos. Todos os que nós colocamos em prática tem dado certo e a gente vai usar o plano de acordo com o que a gente precisa e de acordou com o nosso adversário, também”

MEDIA: 5VOTES: 2
VAVEL Logo