Com reservas, Chapecoense faz lição de casa contra Brusque pelo Catarinense 
Foto: Márcio Cunha / Chapecoense

Com reservas, Chapecoense faz lição de casa contra Brusque pelo Catarinense 

Com gols de Amaral e Vini Locatelli, Chape retorna à vice-liderança do campeonato 

jullianapaulino
Julliana Paulino
ChapecoenseJoão Ricardo; Bryan, Luiz Otávio, Gum e Vinícius Freitas; Amaral, Augusto, Alan Ruschel e Diego Torres (Lourency, min. 64); Perotti (Everaldo, min. 46) e Rildo (Vini, min. 75). Técnico: Emerson Cris
Paulo Sérgio; Edílson, Cleyton, Neguette e Airton; Valkenedy (Karl, min. 55), Everton Dias, Jefferson Renan, Jonathan (Francisco Maranhão, min. 71) e Clebinho; Isac (Hélio Paraíba, min. 42). Técnico: Marcelo Caranhato
Placar1-0, min. 25, Amaral. 2-0, min. 77, Vini
INCIDENCIASCampeonaro Catarinense, rodada 16. Arena Condá

Chapecoense enfrentou o Brusque, neste domingo (31), na Arena Condá. A equipe alviverde venceu por 2 a 0 e está matematicamente classificada para a semifinal do Campeonato Catarinense

Quem ditou o jogo nos primeiros minutos da partida foi o time alviverde, que buscou esquentar a jogo logo que a bola rolou. A equipe chegou na pequena área mais vezes, mas não assustou o goleiro Paulo Sérgio, do Brusque. 

Apesar do Verdão ter mantido a bola no ataque e procurado jogo, quem alcançou a meta adversária pela primeira vez foi o Quadricolor. Aos 17 minutos, Airton cobrou escanteio direto, mas o goleiro João Ricardo saiu para defender. 

A Chapecoense acordou para a partida novamente após os 20 minutos. Em jogada de Augusto e Perotti, a equipe alviverde conseguiu o escanteio, Diego Torres cobrou e Amaral cabeceou direto para o fundo das redes, abrindo o placar. 

Após levar o gol, o time visitante cresceu na partida e se aproveitou da falha do zagueiro Luiz Otávio. Em interceptação, a bola sobrou para Isac, que  chutou de primeira para o gol de João Ricardo, mas Gum se jogou na frente e evitou que a bola passasse. 

Quase no fim da primeira etapa a Chape ainda assustou o adversário. Aos 40, Rildo recebeu na grande área e avançou até a linha de fundo, buscou por Perotti atrás, mas a defesa do Brusque salvou o time e impediu que o Verdão ampliasse. 

Minutos depois, o atacante Isac sofreu falta e precisou ser retirado de campo com maca. O camisa 9 foi substituído por Hélio Paraíba, também atacante. Sem alterações, a primeira etapa finalizou-se com o time da casa na frente. 

O segundo tempo começou com o time visitante tendo controle de bola, mas com dificuldades de avançar. Aos 12, Jonathan mandou para Everton Dias.  O volante recebeu e chutou da entrada da área, para fora. Na sequência, o Brusque puxou o contra-ataque, mas desperdiçou com chute forte de Jefferson Renan

O Quadricolor continuou tentando empatar a partida, mas o jogo virou quando, aos 30 minutos, Rildo foi substituído por Vini Locatelli. O garoto da base entrou e, no primeiro toque na bola, ampliou para a Chape. O meia aproveitou a sobra de Everaldo e marcou  segundo.

Ainda na segunda etapa, o árbitro anotou mais cartões amarelos na partida, contabilizando seis advertências no total, três para cada lado

Sem mais alterações no placar, a vitória alviverde foi consolidada e o time conseguiu três pontos.

As equipes entram em campo novamente na quarta-feira (03). A Chape encara o Figueirense, enquanto o Brusque recebe o Avaí, no Augusto Bauer.

Além estar matematicamente classificada na semifinal do  Catarinense, a Chapecoense ainda quebrou o tabu de nunca ter vencido vestindo a camisa em homenagem à Colômbia, quase um ano após o seu lançamento. 

O jogo foi a despedida do técnico interino Emerson Cris no comando da equipe alviverde. O treinador contratado, Ney Franco, estará na beira do gramado para os próximos compromissos do time. Cris deixa a posição com 83,33% de aproveitamento e retorna ao posto de auxiliar técnico da Chape

 

 

VAVEL Logo