Matheus Ferraz fala sobre partida do Fluminense pela Copa do Brasil: “Fazer
um jogo seguro e tranquilo”
FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

O zagueiro Matheus Ferraz concedeu entrevista nesta segunda-feira (08), antes do treino, no CT Pedro Antônio. Segundo o jogador, a equipe precisa ter mais maturidade e tranquilidade durante as partidas.

A nossa equipe tem de ter maturidade. Em algumas oportunidades, tivemos jogos nas mãos e deixamos escapar. Precisamos ter mais tranquilidade para trabalhar a bola quando tivermos o resultado na frente. Não podemos nos atirar lá atrás para esperar o adversário. Às vezes, precisamos de uma leitura melhor. Temos que melhorar a maturidade” disse.

Matheus Ferraz também falou sobre a última partida do Tricolor, o empate com o Flamengo, no último sábado (06). O resultado eliminou o Fluminense do Campeonato Carioca. Além disso, o time teve apenas uma vitória nos sete clássicos que disputou esse ano.

Não conseguimos ganhar, o que é o principal. No geral, tirando o último Fla-Flu, acho que nos outros jogos nossa equipe se portou bem, teve velocidade e movimentação. A filosofia do Diniz é nova para gente também e em alguns jogos funciona. Tudo é questão de evolução. Nossa equipe vai evoluir, aprender. Vamos pegar jogos com equipes qualificadas e vamos conseguir fazer bons jogos. É tudo questão de evolução para conseguir alcançar objetivos”.

Após a eliminação, a equipe terá outro jogo importante pela frente. Na próxima terça-feira (09), o Tricolor recebe o Luverdense, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Matheus Ferraz afirmou que é preciso pensar para frente e esquecer as lamentações.

É importante ter um jogo logo depois assim. Desta forma, conseguimos pensar para frente. Tem o ano todo. Ficou um gosto de quero mais contra o Flamengo. Não podemos ficar só lamentando, temos uma decisão, que será difícil”.

Sobre a partida de volta, o zagueiro afirmou que o fator casa será importante para que a equipe possa impor seu estilo de jogo. Ainda segundo ele, os jogadores precisarão ter tranquilidade para conseguir a classificação.

Lá o fator do calor foi ruim. O campo não ajudou. O Luverdense se dedicou muito na marcação. Agora, estamos na nossa casa e temos tranquilidade e liberdade para fazermos o nosso jogo. Aqui temos alegria para jogar bola. Então, a nossa cabeça tem que estar tranquila. Fazer um jogo seguro e tranquilo para sair com a classificação”.

Nos quatro jogos disputados contra o Flamengo neste ano, o número de cartões para as equipes foi elevado, havendo, inclusive, cartões vermelhos. Já o zagueiro soube se manter calmo e tentando segurar os companheiros de equipe.

Eu sempre fui assim, um cara bem tranquilo. Quando era mais novo, era mais tímido também. Isso se aprende na vida. Eu tento fugir de situações que não vão favorecer o time. Se tiver de defender, vou defender, claro. Eu tento segurar os meus companheiros para não perderem a cabeça. Eu sou assim, nasci assim. O importante é fazer o trabalho bem feito, ajudar os companheiros e evitar de cair nesses detalhes, como brigas”.

Com a lesão de Digão, o técnico Fernando Diniz tem feito um revezamento na escolha do companheiro de Matheus Ferraz na zaga. Para ele, isso prejudica no entrosamento.

O revezamento é ruim para o entrosamento. Quanto mais jogos juntos é melhor para entender o jogo e entrosar. Sobre jogar desde o começo, eu acho que de todos os times que eu passei, no Flu eu sempre trabalhei muito firme para me manter. Todos jogadores tem que trabalhar pra isso. É oportunidade. Eu agradeço a Deus pela oportunidade e por estar desenvolvendo. Tenho que estar mostrando isso a cada dia, time grande é assim” finalizou.

A partida contra a Luverdense será na próxima terça-feira (09), no Maracanã, às 19h15 (de Brasília). No jogo de ida, em Lucas do Rio Verde, as equipes empataram sem gols. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis. A disputa é válida pela terceira fase da competição.

VAVEL Logo