Santa Cruz e Treze empatam na Série C em jogo marcado por invasão animal e gol no último lance
(Foto: Reprodução/DAZN)

Santa Cruz e Treze empatam na Série C em jogo marcado por invasão animal e gol no último lance

Paraibanos chegaram a abrir 2 a 0 no primeiro tempo, mas cederam na reta final

leo_silva997
Leonardo José

Não faltar características de "futebol raiz" no fechamento da primeira rodada da Série C 2019. Em Recife, no Arrudão, o Santa Cruz recebeu o Treze-PB no último jogo da ronda inaugural. Após um primeiro tempo dominado pelos paraibanos, a equipe da casa acordou depois da invasão de um cachorro no segundo tempo e buscou o empate em 2 a 2 no lance derradeiro do confronto nordestino. Pois é, não faltou emoção!

Gil rabiscando e Iguatu trancando o gol

A primeira etapa no Arruda foi de deixar o cabelo em pé, tanto para os pernambucanos quanto para os paraibanos. Logo aos quatro minutos, Gil, ponta esquerda alvinegro, puxa para a direita e põe a bola no ângulo do goleiro Anderson, abrindo o placar com um golaço (0 a 1). Livre como um pássaro na floresta, Gil seguia acalorando a defesa santacruzense. E aos 23', o autor do gol pôs João Vitor para bailar e ergueu a bola para Eduardo cabecear na boa, na segunda trave, para fazer o segundo (0 a 2).

Arrasador, o Treze recuou um pouco o time e começou a explorar somente os contragolpes. Nisso, o Santa Cruz conseguiu acordar e criar chances. Porém, o goleiro do Galo, Mauro Iguatu, estava numa noite esplêndida. Na reta final, pré-intervalo, o arqueiro fez belíssima defesa em chute de Ítalo. Na sobra também impediu Pipico.

No escanteio que se sucedeu, Iguatu aparaceu novamente, no susto, defendendo finalização de Patrick Vieira. Ainda deu tempo de Marcelinho Paraíba — sim, o "dinossauro do futebol" — ser empurrado nas costas, dentro da área, e não ter o pênalti marcado pelo árbitro.

O cachorro abriu o caminho tricolor

Depois do descanso, os times praticamente voltaram com a mesma postura. Mas o encontro nordestino foi interrompido aos oito minutos por um cachorro que invadiu o gramado com malemolência. Em velocidade, o vira-lata correu em direção a Gil como se fosse pedir um autógrafo ao melhor jogador em campo. Assediado, Gil brincou com o animal como se não houvesse o amanhã. Entretanto, a farra acabou quando o goleiro pernambucano conseguiu ganhar a confiança do cachorro e levá-lo para as arquibancadas.

(Foto: Reprodução/DAZN)
(Foto: Reprodução/DAZN)

Após o episódio inusitado, o Santa foi para cima do Treze, que se defendia como podia. Foram ataques e mais ataques. Bola e mais bolas lançadas de qualquer lugar do campo à área defensiva paraibana. E aos 39', Neto Costa diminui o placar de cabeça (1 a 2). Aí a Cobra Coral se encheu de esperança.

Devido à paralisação por conta do cachorro, o árbitro acrescentou seis minutos. Quando tudo se parecia definido aos 50 minutos, Guilherme Queiroz aproveita bate e rebate desesperado e chuta forte no canto de Iguatu, que pulou, mas sem conseguir barrar o empate heroico em Recife (2 a 2).

E agora?

Com o fim da primeira rodada da Série C, Treze e Santa Cruz ocupam a quarta e a quinta colocação, respectivamente, do Grupo A, com um ponto para cada. Na próxima rodada, a Cobra Coral visita o Ferroviário, no Ceará, às 18h do domingo (5). O Galo da Borborema recebe o ABC no mesmo dia, mas às 16h.

VAVEL Logo