Após derrota, Odair Hellmann já pensa nos próximos jogos do Internacional: "Sequência pesada"
Foto: Ricardo Duarte/Internacional

O Internacional tropeçou diante do Palmeiras fora de casa na noite deste sábado. No Allianz Parque, a equipe Paulista venceu pelo placar de 1 a 0. O técnico Odair Hellmann avaliou a partida.

"É um confronto difícil. É o último campeão brasileiro. O Palmeiras acho que tem uma série de jogos invictos aí, o que mostra a força do time, a competência do Felipão, a força que eles tem jogando dentro de casa. O detalhe que os jogadores quiseram dizer é o detalhe na bola parada, tanto em escanteio quanto na cobrança de lateral do Marcos Rocha. E a gente conversou bastante sobre isso, a gente trabalhou, mas mesmo assim o Deyverson tem um potencial de cabeceio grande. Além do tamanho dele, ele tem uma imposição, uma impulsão que torna difícil pra qualquer marcador dessa bola tirar essa qualidade dele né, essa característica. E isso dá uma imposição pro time adversário, pro Palmeiras né, um escanteio, uma cobrança de lateral vira uma jogada muito perigosa."

Na volta do intervalo, o comandante promoveu uma alteração na equipe, tirando o atacante Nico López e colocando Guilherme Parede. Ele justificou a escolha. A substituição do Nico, como a de todos, sempre é visando oportunizar um jogador pra entrar com uma característica diferente. Eu queria dar uma profundidade maior.

"Nós estávamos com o domínio da partida, mas o jogo curto por dentro não estava surtindo esse feito. Então a tentativa foi de buscar um pouquinho mais de amplitude, um pouquinho mais de velocidade na ponta. Esse foi o objetivo, por isso a troca."

Nos próximos dias o Colorado tem uma sequência de jogos diante de adversária fortes. Perguntado sobre a escalação que vai a campo nos duelos, o técnico respondeu que ainda vai sentar parar analisar.

"A gente vai conversar muito a respeito disso com o departamento medico, de fisiologia e físico. A gente tem uma planejamento macro, mas as coisas pontuais elas acontecem e a gente tem que tá preparado pra isso. Que bom que nos estamos classificados em primeiro lugar na Libertadores. Então a gente vai pensar muito bem nessa partida, claro que dentro de uma ideia inicial. Nem sentei com as pessoas, nem com os departamentos ainda, dentro de uma repetição, talvez uns jogadores repitam, outros certamente não. A sequência realmente é pesada, uma sequência de dois dias só de um jogo pro outro. Então a gente tem que conversar muito bem sobre isso e fazer um jogo forte mesmo sabendo da definição da Libertadores. Vamos sentar, estudar e os melhores que puderem estarão em campo."

Na próxima terça-feira o Inter vai à Buenos Aires enfrentar o River Plate. As equipes entram em campo às 21h30 no Monumental de Nunez.

VAVEL Logo