Ídolo na reconstrução da Chapecoense, Tulio de Melo anuncia aposentadoria
(Foto: Sirli Freitas / Chapecoense)

Ídolo na reconstrução da Chapecoense, Tulio de Melo anuncia aposentadoria

O atacante se despede dos gramados e manda recado especial para Chapecó 

jullianapaulino
Julliana Paulino

Natural de Minas Gerais, Tulio de Melo saiu das categorias de base do Atlético-MG para o mundo. Passou por diversos clubes e países durante a carreira, conquistou títulos, marcas e foi artilheiro. Anunciou sua aposentadoria aos 34 anos, após rescindir o contrato com o Avispa Fukuoka, do Japão. 

Com quase 20 anos de carreira, o atacante atuou por dez anos no futebol internacional e voltou ao Brasil para a Chapecoense, lugar onde jogou por pouco tempo em 2015, mas retornou em 2017 com a missão de ajudar a reconstruir o time após a tragédia aérea com 71 vítimas fatais. 

"A Chapecoense foi o time que eu pude jogar meu primeiro Brasileirão, em 2015. Era um momento de 11 temporadas na Europa, queria ficar mais próximo da minha família. Em 2015 jogamos a primeira competição internacional do clube, fiz grandes amizades, momentos importantes, como a virada história sobre o Grêmio na Arena do Grêmio, fiz dois gols. Um ano incrível, voltei para o Brasil e fiz um segundo semestre bom. Tive a oportunidade de voltar em 2017 em um momento diferente em função do acidente, perdi vários amigos, irmãos que estavam naquele voo. Não imaginava, mas 2017 era o único lugar em que eu poderia estar. Tinha oportunidades, pensava em algo no exterior, mas apareceu o convite da Chape e eu não poderia negar. Voltamos com o objetivo de deixar o clube no mesmo patamar de antes do acidente e de alguma forma ajudar as famílias, foi um pensamento primordial para mim. Surgiu fora dos campos a Abravic, que tentamos de algum jeito auxiliar as famílias. Temos colhido os frutos até hoje. Vencemos o Catarinense e no Brasileiro todas as equipes de uma forma de fair play queriam nos dar imunidade contra o rebaixamento, mas não achamos justo, queríamos jogar de igual para igual. Conseguimos a melhor campanha da equipe na competição e uma vaga na Libertadores. Fui privilegiado de marcar o gol da manutenção na Série A e duas rodadas depois o gol da classificação da Libertadores. Posso dizer, sem dúvidas, que a Chape foi um dos momentos marcantes da minha carreira", conta o atacante. 

Uma partida memorável do atleta pelo Verdão foi na última rodada do Campeonato Brasileiro, quando mandou a bola para o fundo das redes nos minutos finais e garantiu a Chape na pré-libertadores. O jogo aconteceu um ano após o velório coletivo na Arena Condá, na narração, o jornalista Rafael Henzel, sobrevivente da tragédia, chora após o gol. Confira abaixo: 

O atacante contabiliza títulos do Campeonato Francês, Copa da França, Taça Ariano Suassuna e Campeonato Catarinense. Tulio conta que antecipou o fim da carreira após série de lesões, e que optou por estar perto dos filhos, aproveitando a família. "Decidi parar do jeito que estava, ter a lembrança dessa última temporada na Chapecoense e ter uma vida inteira pela frente para aproveitar", completou. 

Tulio de Melo ainda gravou um vídeo especial para os moradores de Chapecó, demonstrando o carinho pela torcida. 

VAVEL Logo