Berço do futebol brasileiro, Estádio das Laranjeiras
completa 100 anos
FOTO DE MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

Berço do futebol brasileiro, Estádio das Laranjeiras completa 100 anos

Clube promoverá programação para comemorar a data

jessicaalbuquerque
Jéssica Albuquerque

Neste sábado, 11 de maio, o Estádio das Laranjeiras, também conhecido como Estádio Manoel Schwartz, completa 100 anos. Anteriormente, em 1914, o campo das Laranjeiras foi palco do primeiro jogo da história da Seleção Brasileira.  O estádio foi construído para que o Brasil pudesse sediar o Campeonato Sul-Americano de Seleções em 1919. Logo, foi o primeiro estádio do país.

No primeiro jogo do Sul-Americano de Seleções, competição hoje denominada Copa América, o Brasil enfrentou e goleou o Chile por 6 a 0. Realizada em 11 de maio de 1919, a partida marcou o primeiro jogo oficial do estádio.

Em 1992, o Tricolor ampliou seu estádio, com capacidade de 18 mil torcedores para 25 mil, para sediar os jogos Latino-Americanos, evento que celebrava o centenário da independência do Brasil. A sede das Laranjeiras foi o palco da competição.

O Estádio das Laranjeiras ficou conhecido como o estádio onde o Brasil jamais perdeu. Entre 1914 e 1918, foram disputados 18 jogos sem nenhuma derrota. A última conquista da Seleção no estádio foi a Copa Rio Branco em 1931, quando o Brasil venceu o Uruguai por 3 a 2.

Entre as décadas de 50 e 60, o Fluminense entrou em conflito com a prefeitura do Rio de Janeiro em razão do projeto de duplicação da Rua Pinheiro Machado. Após o acordo entre clube e Estado, houve a demolição de parte da arquibancada para construção da via.

Entre 1970 e 1980, o Fluminense optou por mandar seus jogos no Maracanã. Em fevereiro de 86, o estádio foi reaberto, em uma partida contra o São Paulo. O amistoso, conhecido como a “festa das faixas”, era o confronto do tricampeão carioca contra o campeão paulista. A partida terminou empatada em 2 a 2. Renê e Ricardo marcaram os gols do Fluminense e Silas marcou os dois do São Paulo.

Números do Fluminense nas Laranjeiras

O estádio recebeu os treinos, as coletivas de imprensa e toda a preparação dos jogadores do Fluminense até 2016, quando foi inaugurado o CT da Barra da Tijuca. Foram 859 jogos disputados, com 539 vitórias, 163 empates e 157 derrotas. O Tricolor marcou 2142 gols e sofreu 1034 gols.

Os maiores artilheiros do Fluminense no estádio foram Preguinho, com 79 gols, e Russo, com 77. Em seguida, vêm Welfare, com 74 gols; Hércules, com 62; Orlando Pingo de Ouro, com 48; e Ézio, com 44 gols.

O primeiro título foi em 21 de dezembro de 1919. Pela primeira vez um Fla-Flu decidia o estadual. E o Tricolor goleou o arquirrival por 4 a 0 e sagrou-se tricampeão carioca.

O último título no estádio foi a Taça Guanabara, em 11 de abril de 1993. Vitória de 1 a 0 sobre o Volta Redonda, com gol de Ézio, aos 21 minutos do 1º tempo.

Já o último jogo do elenco profissional no estádio foi realizado em 26 de fevereiro de 2003. O Fluminense enfrentou o Americano, pelo Campeonato Carioca, e a partida terminou empatada em 3 a 3. Fábio Bala, duas vezes, e Carlos Alberto marcaram os gols do Tricolor.

Comemorações

Em parceria com a Casa da Moeda, o Fluminense fará o lançamento na sede de Laranjeiras de medalhas para comemorar o centenário do estádio. Serão cinco modelos, com valores bem distintos. Um mais popular, elaborado em cuproníquel, e os demais com tiragem limitada e custos maiores: bronze, bronze dourado, prata (apenas 100) e ouro (só cinco e sob encomenda).

Ainda neste sábado, o Fluminense recebe o Botafogo no Maracanã, às 16h. A partida, válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, também fará parte das comemorações. No estádio, será disponibilizado para compra um copo temático do Centenário.

No dia 19 de maio, o clube promoverá o “Jogue nas Laranjeiras”, evento que abre oportunidade para que o torcedor dispute uma partida de futebol no estádio, vestindo o uniforme oficial do clube, compartilhando o gramado com grandes craques do passado. Os times serão capitaneados por Aílton, que comandará a equipe que homenageia o título de 1995, e Leandro Euzébio, que será o líder da formação que lembrará o tetracampeonato brasileiro de 2012.

Além disso, o clube também produz o livro “Estádio de Laranjeiras 100 anos” e o torcedor poderá escolher a capa. A obra de 160 páginas será produzida com imagens do acervo de memória do clube, digitalizadas recentemente em parceria com a Piql, uma empresa referência no mundo em recuperação e tratamento de fotos e vídeos. Entre os eventos previstos, nos próximos dez dias, duas maquetes do estádio (uma grande, outra pequena), serão colocadas à venda na loja do clube.

VAVEL Logo