Análise: após três empates, o que podemos enxergar do Treze na Série C?
Foto: divulgação/Treze FC

Depois de um desempenho pífio no Campeonato Paraibano, as projeções sobre a participação do Treze na Série C do Campeonato Brasileiro eram preocupantes. Entre análises, comentários e opiniões, as conclusões sempre colocavam o Galo da Borborema numa difícil missão para evitar o retorno à quarta divisão do futebol nacional.

Diante disso, a diretoria do clube, através do gerente de futebol Ivandro Neto, que chegou ao Galo com o intuito de restruturar a equipe para a disputa da Série C, realizou uma grande reformulação no elenco. No total, foram 19 contratações. Jogadores que estavam na campanha do acesso no ano passado e caras novas chegaram ao Presidente Vargas.

Sem recursos para viabilizar a contratação de grandes nomes, o experiente meia Marcelinho Paraíba, de 43 anos, foi o escolhido para ser a liderança do elenco alvinegro na competição nacional. O jogador foi a principal peça da equipe que conquistou o acesso à Série C e, em seguida, se tornou vice-campeã da quarta divisão em 2018.

Marcelinho Paraíba veste a camisa 10 do Galo na Série C (Foto: Ramon Smith/Treze FC)
Marcelinho Paraíba veste a camisa 10 do Galo na Série C (Foto: Ramon Smith/Treze FC)

Após as passagens de Maurílio Silva e Marcinho Guerreiro no comando da equipe durante o estadual, restou a Kleber Romero o papel de salvar o Treze de um decepcionante rebaixamento no Campeonato Paraibano. O alívio veio na última rodada, quando o Galo da Borborema derrotou o Campinense no Clássico dos Maiorais e garantiu a permanência na elite.

Mesmo com o objetivo alcançado, Kleber Romero voltou ao cargo de auxiliar-técnico. Para comandar o time na competição nacional, a diretoria apostou no retorno de Flávio Araújo, vice-campeão da Série D pelo Galo da Borborema na última temporada. Com apenas 15 dias de preparação, os resultados foram surpreendentes.

Rei do Acesso, Flávio Araújo é o responsável pela evolução técnica do Treze (Foto: Ramon Smith/Treze FC)
Rei do Acesso, Flávio Araújo é o responsável pela evolução técnica do Treze (Foto: Ramon Smith/Treze FC)

Logo na estreia da Série C, o Treze teve a difícil missão de encarar o Santa Cruz no estádio do Arruda. Quando a bola rolou, o Galo da Borborema demonstrou superioridade e abriu 2 a 0 no placar ainda na etapa inicial. Entretanto, a Cobra Coral conseguiu o empate no último lance da partida, mas os jogadores alvinegros saíram de campo decepcionados por uma penalidade máxima não marcada sobre Marcelinho Paraíba.

O adversário, na segunda rodada, foi o ABC. Diante da torcida, o Treze voltou a apresentar um bom desempenho em campo. O empate sem gols deixou um gosto amargo ao Galo da Borborema, que novamente questionou a arbitragem. Ainda no primeiro tempo, Gil balançou as redes, mas o lance foi anulado pela marcação de um impedimento pela assistente Helen Gonçalves.

No último final de semana, o duelo foi contra o Imperatriz-MA. Diante de diversos empecilhos, o elenco alvinegro passou por uma viagem de 24 horas para desembarcar no local da partida. Com o primeiro desafio superado, restou a bola rolar. No jogo, o Treze chegou a estar atrás do placar em duas oportunidades, mas buscou a igualdade e retornou para a Paraíba com um ponto precioso na bagagem.

Ainda sem vencer na competição, o Galo da Borborema, diferentemente do que se imaginava antes do início da Série C, segue em constante evolução. A torcida, que estava distante da equipe neste ano, voltou a acompanhar e acreditar no desempenho do time. Nas mãos de Flávio Araújo, o Treze voltou a sonhar alto e se coloca como candidato a ser uma grata surpresa no Grupo A.

Agora, o time paraibano vai buscar a primeira vitória diante da torcida. O Treze encara o Náutico em duelo válido pela quarta rodada da terceirona. O confronto acontece no próximo sábado (18), às 19h15, no estádio Amigão, em Campina Grande.

MEDIA: 5VOTES: 2
VAVEL Logo