Após vencer o Corinthians, Abel critica primeiro tempo do Fla: "Um time que não conhecia"
(Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

Após vencer o Corinthians, Abel critica primeiro tempo do Fla: "Um time que não conhecia"

Treinador comemorou a vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, em Itaquera, mas destacou que não tem nada definido no confronto pelas oitavas da Copa do Brasil

rafalisboa
Rafael Lisboa

Nessa quarta-feira (15), em Itaquera, o Flamengo largou na frente nas oitavas de final da Copa do Brasil, ao vencer o Corinthians por 1 a 0, gol de Willian Arão. A partida de volta será no dia 4 de julho, no Maracanã, e a promessa é de casa cheia mais uma vez na temporada.

Após a partida, o técnico Abel Braga comemorou o resultado, mas destacou que nada está definido no confronto e não gostou nada da atuação da equipe na primeira etapa. Com muitos erros de passe, o Flamengo teve dificuldades para atacar nos 45 minutos iniciais, e mesmo assim criou as duas únicas chances de gol, com Léo Duarte e Éverton Ribeiro:

"É uma vitória importante porque dá uma pequena vantagem e mais nada. O Corinthians tem a possibilidade de vencer no Rio. Saímos de um primeiro tempo onde erramos de uma maneira absurda. Um time que não conhecia. No segundo tempo, três ou quatro jogadores que estavam muito abaixo subiram. Era impossível o Corinthians manter aquele ritmo e jogamos de maneira inteligente. Fomos mais nós mesmos. Foi uma vitória importante, mas não significa vencer nada em um jogo de 180 minutos".

Com o rendimento do time na temporada sendo muito criticado, o treinador defendeu os seus comandados e voltou a defender a titularidade do camisa 5, que teve uma boa atuação na Arena Corinthians:

"Não vai cessar nunca. E não cessa principalmente quando é pessoal. Mas temos que conviver com isso. Ninguém é obrigado a gostar de mim ou do meu trabalho. Eu gosto do meu trabalho. Estou feliz onde estou. Ao mesmo tempo que é um time deste tamanho, te causa uma ebulição mesmo nesses momentos. Você ganha Flórida Cup, Taça Rio, Carioca, líder na Libertadores e toma pau. Não vai mudar nada. E eu também não mudo. Temos jogadores fantásticos. Eles me fazem feliz. Porque o dia que eu não estiver feliz, eu vou embora. Não tenho multa em lugar nenhum. Tenho apoio irrestrito. Após o jogo, fiz uma coisa que não faço. Entrar em campo para dar um abraço no Arão. Insisto tanto nessa bola. Uma das maiores críticas que recebo é sobre o Arão. E eu não vou tirar o Arão do time".

Por fim, o treinador destacou a partida que Diego fez. Entrando na metade da segunda etapa, o camisa 10 teve uma grande atuação no jogo, e participou da jogada do gol rubro-negro. Para Abel, o meia está pedindo passagem na equipe titular:

"O Diego (jogou bem) e não foi só esse jogo. Foi assim contra o Peñarol, contra a Chapecoense. E ele está pedindo passagem. Eu dou as chances, procuro agir com justiça, nunca com sacanagem. Haja visto que o Diego Alves saiu em um jogo onde não foi bem, mas por contusão. O César entrou bem e ele voltou. O Arrascaeta está tendo a chance. Vai ter um momento em que tem que subir, crescer. Ele tem uma capacidade incrível. Como só tenho um lado esquerdo e só posso colocar 11, alguém tem que esperar. Por enquanto, está sendo o Diego".

Sem o camisa 10, suspenso, o Rubro-Negro enfrentará o Atlético-MG nesse sábado às 19h, no Independência, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe da Gávea ocupa a 7ª posição com 7 pontos, e pode terminar o fim de semana bem próximo da liderança do torneio.

VAVEL Logo