De olho no G-4, Paraná encara Guarani em Curitiba pela Série B
Foto: Divulgação/Guarani

O Paraná recebe a equipe o Guarani, na tarde deste sábado, às 16h30, na Vila Capanema, em jogo válido pela quarta rodada da Série B de 2019. O Tricolor Paranista ocupa uma tímida 9ª colocação, com cinco pontos, logo atrás do maior rival, o Coritiba. Já a equipe paulista aparece na segunda parte da tabela, na 11ª posição, com quatro pontos.

Paraná aposta na pressão da torcida

O técnico tricolor, Matheus  Costa, reconhece que faltou caprichar para sair com uma vitória na última rodada, fora de casa, contra o Cuiabá, quando a equipe saiu na frente logo no início, mas acabou cedendo o empate. Para ele, o fato de o gol ter saído muito cedo fez a equipe recuar demais e acabar sofrendo uma pressão muito grande.

"
Quando você está com um resultado a favor, a equipe deixa de se expor para não abrir possibilidade de empate. Isso é muito pelo lado mental, que o atleta age inconscientemente e não queremos mais se expor para não prejudicar a equipe defensivamente", disse.

Para o atacante Jenison, o fator casa pode fazer a diferença na busca pela segunda vitória na competição.

"Vai ser um jogo equilibrado. É um time muito bom ofensivamente. A gente vai procurar manter esse fator casa para o nosso lado, junto com a nossa torcida, fazer a nossa pressão, manter estar sempre em cima do Guarani para conseguir mais essa vitória", comentou.

Para a partida deste sábado, Matheus Costa poderá contar com todo o elenco, e é provável que repita a escalação da última partida, com: Thiago Rodrigues; Eder Sciola; Eduardo Bauermann, Rodolfo e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Itaqui e Matheus Anjos; Alesson (João Pedro), Ramon e Jenison.

Eutrópio cobra "pegada" para encarar o Paraná

Até a rodada passada, o Bugre ainda não tinha marcado um gol sequer na Série B, mas conseguiu logo três pra cima do Vitória e levou os três pontos. Para o técnico bugrino, o segredo é manter o nível da última rodada para sair novamente com a vitória.

"
O que a gente pede para manter é a intensidade, a pegada, o foco. Isso é importantíssimo, principalmente jogando fora de casa. Em casa tem o apoio da torcida, está mais adaptado ao campo. Fora, se não entrar com pegada, foco e igualar o nível de competitividade, fica mais difícil. Vamos estar em desvantagem em relação à adaptação ao gramado, à torcida", disse Eutrópio.

O Guarani, assim como o seu adversário desse sábado, tenta encostar no grupo de acesso. Para isso seria interessante uma meta de pontos, mas o treinador descarta esse tipo de matemática.

"É buscar o maior número de pontos dentro da realidade de cada clube. A gente pode fazer projeção, pode colocar no papel, é legal e bonito, mas cada clube tem a sua realidade. Nossa realidade é um time em formação, que precisa inserir competitividade, agressividade, uma veia ofensiva. Se conseguirmos isso, vamos conseguir bons pontos para essa parada da Copa América", completou.

Quanto aos relacionados para a partida, Eutrópio poderá contar com o recém chegado goleiro Jefferson Paulino, que foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Carioca, pelo Bangu. Ele deve ficar na reserva de Giovanni. Quem fica de fora são os garotos da base: Renan, Davó e Bidu nem viajaram para Curitiba.

Dessa forma, o Guarani deve jogar com: Giovanni; Lenon, Ferreira, Xandão e Inácio; Deivid, Ricardinho, Mateusinho, Arthur Rezende e Eder Luís; Diogo Cardoso.

VAVEL Logo