Fora das quatro linhas, Santos tem mais gols na Vila, porém fatura mais no Pacaembu
(Foto: Pedro Silveira/Santos FC)

Em busca de aumentar a média de público e renda em 2019, o Santos mandou a maioria de seus jogo para o Pacaembu. Foram dez partidas na capital paulista e somente quatro na Vila Belmiro. Mesmo que a Vila tenha passado por reforma no início do ano, José Carlos Peres, presidente do clube, garantiu que pelo menos metade dos jogos do Peixe serão no Paulo Machado de Carvalho.

O motivo para tal decisão é simples: o público e principalmente  a renda nos jogos do Pacaembu. Alguns jogadores e membros da comissão técnica, assim como Jorge Sampaoli, já se manifestaram ser a favor de mais jogos na Vila Belmiro.

Para efeito de comparação, o Santos lucra muito mais quando joga na capital paulista, em média cerca de R$ 540 mil por jogo, enquanto na Vila a renda média não passa de R$ 200 mil. Quanto ao aproveitamento não tem como negar: a Vila é a casa do Santos neste quesito, afinal foram quatro vitórias em quatro jogos. No Pacaembu, o aproveitamento é considerável, em dez partidas, ganhou oito, empatou um e perdeu apenas uma vez.

Após a partida contra o Palmeiras, no Pacaembu, no último sábado (18), o Presidente do Santos falou do motivo de mandar mais jogos na capital do que o previsto.

"Grandes equipes ganham em qualquer lugar. Na Vila, Pacaembu, Maracanã ou Anfield. É 50% em Santos e em São Paulo, não fugiremos disso. Se a Vila lotasse todo jogo, com 14 ou 15 mil, não precisaria jogar em São Paulo. Preciso de receita."

Média de gols em 2019

Pacaembu: 2 gols por partida (20 gols em dez jogos);

Vila Belmiro: 2 gols por partida (oito gols em quatro jogos).

Média de gols em 2018 e 2019

Pacaembu: 1,36 gol por partida (30 gols em 22 jogos);

Vila Belmiro: 1,65 gol por partida (43 gols em 26 jogos).

Na atual temporada a média é igual, mas se juntar o ano de 2018 no balanço a Vila se destaca na quantidade de gols marcados.

Aproveitamento em 2019

Pacaembu: 83,3% (oito vitórias, um empate e uma derrota em dez jogos);

Vila Belmiro: 100% (quatro vitórias em quatro jogos).

Aproveitamento em 2018 e 2019

Pacaembu: 60,6% (14 vitórias, quatro empates e quatro derrotas em 22 jogos)

Vila Belmiro: 65,3% (15 vitórias, seis empates e cinco derrotas em 26 jogos)

Tanto na atual temporada, quanto no biênio 2018/2019, o Peixe tem melhor aproveitamento quando está na Vila Belmiro, inclusive neste ano ganhou todos os jogos que disputou.

Gols em um estádio, renda no outro

Se por um lado a equipe rende mais quando está na Vila, por outro o lucro é muito maior quando o Pacaembu recebe os jogos do Santos.

Para se ter efeito de comparação nos jogos deste ano, a média de público no Pacaembu quase chegou na marca dos 16 mil torcedores. Já na Vila a média nos quatro jogos não passou dos dez mil. A única ressalva quanto ao Pacaembu se dá pela partida contra o River Plate do Uruguai, que ocorreu com portões fechados, devido à punição na partidas das oitavas de final da Libertadores de 2018, contra o Independiente, da Argentina.

Média de público em 2019

Pacaembu: 15.575 (em nove jogos, já que a partida contra o River Plate do Uruguai ocorreu com portões fechados);

Vila Belmiro: 9.865 (em quatro jogos).

Média de público em 2018 e 2019

Pacaembu: 16.294 (em 21 jogos);

Vila Belmiro: 7.672 (em 26 jogos).

Mesmo com o público maior em jogos no Pacaembu, a ocupação média do estádio fica longe em relação à Vila. Enquanto em São Paulo apenas 38% do estádio é preenchido em média, na baixada, a torcida ocupa 61% dos lugares destinados.

Renda em 2019 (média)

Pacaembu: R$ 508.595 mil;

Vila Belmiro: R$ 312.278 mil.

Renda em 2018 e 2019

Pacaembu: R$ 540.028 mil;

Vila Belmiro: R$ 188.561 mil.

Na parte da renda por partida, fica clara a decisão de José Carlos Peres em querer mandar os jogos do Peixe no Pacaembu. A renda média em 2018 e 2019 é quase três vezes maior em São Paulo. Mesmo assim é importante colocar em destaque que a renda na partida contra o Corinthians, na semifinal do Paulistão, dia 8 de abril, é responsável por 25% da renda e 68% do lucro do Santos. No clássico, com as despesas de cada partida, total de R$ 1,477.585, enquanto a maior renda na Vila Belmiro atingiu R$ 388.862, na partida contra o Vasco, na Copa do Brasil.

Lucro médio em 2018 e 2019

Pacaembu: R$ 184.820 mil;

Vila Belmiro: R$ 50.414 mil.

José Carlos Peres também falou sobre a importância do torcedor nos jogos do Santos no Pacaembu e na Vila.

"A torcida do Santos em São Paulo também tem que lotar. Dependemos de renda. Santos tem boa torcida em Santos e grande torcida em São Paulo. Vamos jogar em Santos e em São Paulo".

O último dado sobre o preço médio do ingresso para os duelos do Peixe. A diferença beira os dez reais de um estádio para o outro.

Preço médio dos ingressos em 2018 e 2019

Pacaembu: R$ 33,14 (R$ 27,23 em 2019);

Vila Belmiro: R$ 24,58 (R$ 31,75 em 2019).

VAVEL Logo