Diniz classifica como 'iluminada' atuação de João Pedro contra o Atlético Nacional
Fotos: Lucas Merçon/ FFC

O técnico Fernando Diniz concedeu entrevista nesta quinta-feira (23), após a goleada do Fluminense por 4 a 1 sobre o Atlético Nacional, no Maracanã. O comandante iniciou elogiando o atacante João Pedro, que marcou três gols na partida.

A atuação foi iluminada, o que acontece com todos os grandes jogadores. Messi, Cr7, não é algo comum tem de comemorar mesmo. É fruto de merecimento. Desde que cheguei, a maior competência que ele tem é a determinação e a maturidade que veio com precocidade”, disse.

O Tricolor abriu o placar com apenas dois minutos de jogo e com 10 minutos já havia feito três. No entanto, Diniz ressaltou que a equipe precisa ter atenção no jogo da volta, para não ter sustos.

Abrir 3 a 0 em 10 minutos é o sonho de qualquer treinador. O Atlético não está bem no campeonato local, mas tem tradição na América do Sul. Autuori é uma referência. A gente tem de ir para a Colômbia pensando em fazer o melhor para não sermos surpreendidos.

Em seguida, o treinador avaliou a equipe no geral. Para ele, o segundo tempo foi mais equilibrado, apesar de não terem marcado nenhum gol na segunda etapa.

A equipe, no segundo tempo, fez um jogo muito equilibrado e não fez um gol. No primeiro tempo, fizemos quatro gols e poderíamos ter levado alguns. Fizemos alguns ajustes. Eles só ficaram com a bola quando a gente permitiu. Tivemos chances cristalinas de marcar no segundo tempo, o que mostra o tamanho da nossa atuação.

Diniz afirmou que a equipe está mais madura, e que não é de agora. E usou como exemplos a derrota para o Santos e a vitória sobre o Grêmio, ambos pelo Campeonato Brasileiro.

Fico feliz por ganhar com consistência e com maturidade. E não é de agora. Tivemos contra o Santos, que jogamos bem mesmo na derrota. Assim como para suportar os 3 a 0 sofrido pelo Grêmio. Foi suportar o resultado adverso e manter a forma de jogar.

Sobre a forma de o Fluminense atuar, o treinador afirmou que a equipe vem evoluindo como um todo e que o segredo para manter o equilíbrio é escalar sempre os melhores jogadores.

O time foi evoluindo como um todo. Contra o Santa Cruz, tivemos um primeiro tempo talvez melhor do que hoje. Lá, atuamos com dois volantes. Claro que quando se coloca um meia mais, ainda mais com o Daniel, é natural que se tenha mais chances de gols. Daniel, talvez, seja quem melhor conheça o sistema. Com esta formação, tem de ter mais atenção. Esses jogadores não estão tão habituados a marcar, por isso, tivemos alguns problemas no primeiro tempo. O grande desafio é manter o time equilibrado e escalar sempre os melhores.

Diniz também avaliou o sistema defensivo da equipe. Para ele, o setor vive o melhor momento da temporada. E explicou como foi a atuação da defesa nesta partida.

O equilíbrio defensivo se dá por ajuste tático e não por ter um jogador de marcação. Ficamos mais vulneráveis no lado direito, pois o lateral e o atacante deles são agudos. Depois, passei o Yony para o lado direito e não tivemos mais problemas. O time tem consciência que tem de atacar e marcar. Atacar marcando. Se descuidar com o time leve que temos, não teremos chances de recuperação. Um descuido gera contragolpe perigoso.

Quando questionado se João Pedro será novamente na próxima partida, Diniz afirmou que sim. Quanto ao restante do time que enfrentará o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, o treinador despistou.

Pelo o que ele está produzindo hoje, não tem como dizer que não é titular. Futebol é complexo demais, então, contra o Bahia vamos ver. Ele certamente é um titular, mas eu vou pensar em como escalar os melhores do Fluminense para o próximo jogo.

Sobre um possível retorno de Pedro na próxima partida, Diniz se manteve esperançoso, mas preferiu não garantir seu retorno. O atacante está fora desde o confronto com o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, devido à dores na perna.

O Pedro provavelmente vai estar em condições de atuar no domingo. Ele está muito melhor, e a previsão é de que ele jogue. Amanhã será o dia.

Ainda no primeiro tempo, o Fluminense teve um pênalti a seu favor. O atacante Yony González cobrou e o goleiro Cuadrado fez a defesa. Diniz explicou que, se ninguém tomasse a iniciativa de bater, João Pedro seria o mais adequado.

Ele até cobraria o pênalti, se ninguém se prontificasse a bater. Yony pegou a bola e tinha a confiança de todos. Caso não fosse, seria o Joao Pedro. Era o nome adequado para a noite”, finalizou.

Agora o Fluminense volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo (26), o Tricolor enfrenta o Bahia, na Fonte Nova, às 19h. A partida é válida pela sexta rodada da competição.

VAVEL Logo