Satisfeito com empate, pausa para a Copa e boa fase do Bahia; a coletiva pós-jogo de Roger
(Foto: reprodução / EC Bahia)

Satisfeito com empate, pausa para a Copa e boa fase do Bahia; a coletiva pós-jogo de Roger

O treinador do Tricolor de Aço disse que o 0 a 0 com o Ceará foi merecido

leo_silva997
Leonardo José

Na noite de sábado (8), o Bahia voltou a jogar fora de casa no Brasileirão e empatou em 0 a 0 com o Ceará. Mesmo empatando, o treinador baiano Roger Machado ficou satisfeito com o resultado, consequente de uma atuação 'mediana' do Tricolor de Aço.

"A gente sabia que o Ceará, jogando dentro dos seus domínios, ia procurar nos enfrentar de uma maneira mais franca. A gente custou um pouco a entender o tipo de jogo que deveria praticar, com a pressão do adversário e nossos erros de passe, oferecemos muito a bola para o Ceará. Nos momentos em que conseguimos acessar o lado de campo, em função do fechamento de meio, e os cruzamentos para o Fernandão, foi quando criamos dificuldade para o adversário."

Roger também analisou como foi o segundo tempo de sua equipe diante dos cearenses.

"No segundo tempo, o panorama foi mais equilibrado. Talvez as principais oportunidades fossem nossas, tocamos a bola no poste no primeiro e no segundo tempo, profundidade em diagonais, principalmente depois da entrada do Rogério, que nos daria a oportunidade de sair com um resultado mais favorável. Um ponto importante fora de casa. Foi uma partida mediana, mas com um resultado importante."

O empate foi justo pelo que a gente apresentou.

A igualdade em 0 a 0 'foi justo' para Roger, que salientou o rendimento abaixo do Bahia em relação a outros jogos.

"O empate foi justo pelo que a gente apresentou. Foi um pouco abaixo dos outros jogos, mas tenho que valorizar o esforço do nosso time e o entendimento do jogo que deveria ser jogado."

Pausa da Copa América

Em boa fase no ano, o Bahia terá que barrar esse momento devido a pausa para a Copa América, que começa a partir de quinta-feira (13). Por estar numa boa sequência, Roger falou sobre ponto negativo e positivo da parada.

"Se eu pudesse escolher, eu não gostaria de parar para a Copa América, porque a gente vive um momento muito bom. E a gente sabe que, muitas vezes, os dez dias de recesso e os 30 de treinamento, por vezes, podem tirar o time do prumo. Mas é importante salientar que quarta-feira chegaremos a 40 jogos no ano, na metade da temporada. É um absurdo. O desgaste é muito grande. Os atletas não têm muito tempo para descansar. Infelizmente, interessa a parada para um lado, para poder descansar."

O próximo jogo do Bahia é contra o Internacional, na próxima quarta-feira (12), às 21h30 (horário de Brasília), no Beira-Rio.

VAVEL Logo