Vadão explica substituição de Formiga no intervalo: ''Tomou uma pancada no pé''
(Foto: Divulgação/CBF)

A Seleção Brasileira perdeu para a Austrália por 3 a 2 nesta quinta-feira (13). Após sair na frente, o Brasil levou a virada e teve sua primeira derrota na Copa do Mundo Feminina. Após a partida, o técnico Vadão concedeu entrevista coletiva, onde comentou sobre os lances decididos pelo VAR.

“Eu acho justo. Assim como eu acharia muito justo se tivesse sido consultado o último lance, em que achamos pênalti. Eu acho que naquele último lance de área, onde a Andressa foi puxada, merecia também uma consulta no VAR. Eu acho que o VAR veio para somar e minimizar os erros, o futebol está muito veloz e rápido, e às vezes o angulo da árbitra, da bandeira, não é favorável”, disse o treinador.

O treinador também admitiu que a equipe teve uma queda de rendimento no segundo tempo. Dois dos três gols das australianas foram marcados na etapa final.

No segundo tempo nós tivemos chances, antes de tomar o gol de empate nós demos duas escapada pela esquerda com a Debinha. Não jogamos como jogamos no primeiro tempo. No final tentamos pressionar, mas isso faz parte do jogo.

Vadão explicou as substituições feitas no intervalo de jogo. A atacante Marta, que voltava de lesão, deu lugar à Ludmila, e Formiga saiu para a entrada de Luana. E afirmou que as alterações não mexeram no esquema tático da equipe.

“De maneira nenhuma. A Marta vinha de lesão, sem jogar, já estava previsto que ela não jogaria o tempo todo. E a Formiga não, tomou uma pancada no pé, não sabemos a gravidade, até que ponto, e ela não conseguiu voltar. Não houve mudança de esquema, apenas mudanças de características das atletas. No final a gente trocou e mudou o sistema de jogo, colocando mais a Bia na frente. Na verdade, as duas substituições foram forçadas.”

Sobre os motivos que causaram a queda de rendimento, Vadão afirmou que um deles foi a saída de Marta. Mas também ressaltou que, mesmo com a derrota, a equipe fez um bom jogo.

No segundo tempo a gente sabia que o comportamento do adversário, por estar perdendo, seria uma mudança de tentar nos agredir mais. A Marta estava muito bem no jogo, e isso nos levava com certa facilidade ao ataque. Formiga para fazer a função que determinamos hoje tem que ter uma técnica específica e ela faz, sabe o momento de afastar, antecipar. Acho que houve uma mudança e nós acabamos caindo. Mas acho que o que mais sentimos, mesmo tendo uma queda, não houve infiltrações na área. Acho que nós formamos, mesmo não repetindo a mesma atuação do primeiro tempo, os dois gols que nós tomamos não foram gols de bolas trabalhadas e sim acidentais”, finalizou.

Apesar do resultado negativo, o Brasil permanece em primeiro lugar no Grupo C. O próximo compromisso da Seleção Brasileira é contra a Itália, na terça-feira (18), às 16h. A partida é válida pela terceira e última rodada da primeira fase.

VAVEL Logo