Com problemas financeiros, Botafogo aposta em jogadores com baixo custo
Foto: (Vitor Silva /Botafogo FR/SSPress)

A dificuldade financeira que assola há temporadas o Botafogo não é novidade para o torcedor. Com base nas limitações para contratar e a necessidade de fazer caixa com a venda de atletas será o equilíbrio que Eduardo Barroca ao lado de sua comissão técnica e diretoria deverão ter para o semestre final.

Visando se reforçar, o clube aposta nas oportunidades de mercado. Trazer jogadores com baixo custo para encorpar o elenco é a tática mais viável até o momento. Na atual janela de transferências, o Alvinegro trouxe o atacante Vitor Rangel, ex-CRB, dentro desse planejamento.

Outros nomes foram pautados pela diretoria e o clube se moveu no mercado. Marlone, meia do Goiás, é um nome de interesse do Botafogo, porém, conforme o Lance afirma, o clube goiano não se dispôs a negociar no momento.

Mirando o ataque, nome ventilado em General Severiano é de Biro-Biro, atacante revelado pelo Fluminense, e que atualmente foi liberado do São Paulo. O empresário do atleta mantém conversas com o clube, apesar de ter outras propostas.

Por outro lado, as saídas de atletas do clube permitirão um alívio na folha salarial e possíveis ofertas mais vantajosas para futuros negócios do clube. Já confirmadas, as saídas do zagueiro Gláuber (20) para o Al-Nasr/EAU por R$3 milhões, e de Gustavo Ferrareis, que apesar de emprestado ao Internacional, não permanecerá vinculado ao clube.

Os rumores ainda cercam nomes como Leonardo Valencia, que está sem espaço no grupo, principalmente após a chegada de Barroca. Valencia foi procurado pela Universidad de Chile ao início do ano, e tudo indica que o clube chileno deverá manter contato com o jogador para voltar ao seu país de origem.

VAVEL Logo