Luxemburgo elogia jogadores após virada contra o Fluminense: "Estão de parabéns"
Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Luxemburgo elogia jogadores após virada contra o Fluminense: "Estão de parabéns"

Técnico ainda ressalta time determinado e apoio da torcida. Vasco respira e afunda o rival

luca-tremonti
Luca Tremonti

Pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Vasco recebeu o Fluminense em São Januário e conquistou os três pontos. Mesmo saindo atrás no placar o Cruz-Maltino conseguiu virar a partida. Apesar do Tricolor ter tido dois jogadores expulsos, o técnico Vanderlei Luxemburgo rasgou elogios aos jogadores e a torcida.

"Esse ambiente que tivemos hoje é o do Vasco. A torcida apoiando a equipe mesmo no resultado adverso. Esse é o Vasco que todo mundo quer ver: brioso, determinado. Foi uma vitória merecida, e os jogadores estão de parabéns. E outra coisa legal: não tivemos VAR. Fundamental isso."

Vanderlei falou também sobre os autores dos gols da virada, Leandro Castán e Bruno César.

"O Ricardo é canhoto. Eu precisava da liderança do Castán. Trabalhamos com muito cuidado para ele recuperar. Mas não dá para jogar dois canhotos. Não tem nenhuma deficiência do Ricardo."

"O Bruno César jogou com qualidade e intensidade necessária para o meio-campo. Perguntei se chegou no Vasco agora. Ele disse que está se sentindo forte."

"Ele não é uma novidade. Eu gosto desse jogador de lado, que mastiga a bola. A bola tem que parar ali. Tem que ter velocista, mas também alguém que pare a bola. A gente oferece nossa condição profissional. Daniel na fisiologia, Mello na física, nós na parte técnica. Ele tem que entrar em forma. Falamos: você precisa fazer isso, ele caiu dentro, melhorou, está com força. Consegue chegar antes do rival."

Com situação delicada fora dos gramados, Luxa disse estar junto com os jogadores em relação aos atrasos de salários.

"Eu quero entrar no mesmo esquema dos jogadores. Não vamos brigar. Obrigação do Vasco é pagar o salário. O presidente reconhece. Mas está difícil porque tem penhora. Nós conversamos com o presidente, ele pagou uma parte, e eu não entrei. Não é uma reclamação."

VAVEL Logo