Jean Mota se arrepende após críticas a Sampaoli: “Estava
de cabeça quente”
Foto: Ivan Storti/Santos FC

Jean Mota se arrepende após críticas a Sampaoli: “Estava de cabeça quente”

Jogador do Santos em entrevista coletiva nesta terça-feira, esclareceu as declarações dadas após a derrota para o São Paulo 

jorge-valadares
Jorge Valadares

O meia Jean Mota convocou uma entrevista coletiva na última terça-feira (13). O objetivo do camisa 41 era esclarecer as declarações dadas por ele após a derrota no clássico contra o São Paulo. O jogador deixou claro sua insatisfação com a reserva na equipe e provocou a diretoria santista.

Vim para esclarecer as situações que ficaram. Como ser humano a gente erra, eu estava de cabeça quente. Após uma derrota no clássico a gente sente muito. Disse de uma maneira e foram interpretadas de outras. Estou aqui para esclarecer”, disse o meia, abrindo a coletiva

Jean mota continuou a coletiva, mostrando mais uma vez estar arrependido e afirmou ter pedido desculpas ao elenco e ao técnico Jorge Sampaoli.

Claro que me arrependo. O time vinha em uma crescente, eu estava triste. Muito se falou da titularidade ou não, o foco eram outras questões. Poderia falar com o presidente ou diretoria e ter conversado internamente. Ali não era o momento. Tudo o que você fala se volta a você. O Sampaoli foi o cara que me deu total apoio desde que chegou. Ele nem me conhecia e trouxe de volta a minha confiança. Eu dei inúmeras entrevistas durante a boa fase sobre a importância dele para mim. Sempre falo que vou buscar meu espaço dentro de campo. Estou aqui há três anos, fiquei no banco em inúmeros momentos e nunca reclamei deste tipo, vocês sabem disso. A crítica não era pra ele, a crítica era por coisas internas, sobre propostas. A proporção se tornou maior”.

 “Tenho contrato até 2022, estou feliz aqui. Estamos em bom momento, conversei com os jogadores depois da entrevista, pedi desculpa a todos. Querendo ou não, fica um mal-estar. Não podemos estragar o ambiente que está bom. O foco é o Cruzeiro e não pode nos abalar”, completou o jogador.

No sábado o meia disse que não conhecia propostas de outros clubes. Na coletiva ele reafirmou isso mais uma vez, mas não garantiu sua permanência no clube da baixada.

Propostas podem chegar ou não, mas tendo esse diálogo de presidente para o jogador é bom. Mesmo que ele queira te vender, ele chega e fala "olha, estou querendo te vender, a gente não conta com você ou conta com você". Muitas vezes não tem isso e gera um desconforto. Jogador não sabe se fica, saem matérias, algumas não são verdades, outras talvez. Com a chegada do Autuori vai ajudar, porque ele vai decidir e tomar a decisão”.

O meia acredita que as declarações dadas por ele mesmo, podem prejudicar seu lugar no time, já que o camisa 41 do Santos perdeu a vaga no time para o lateral-esquerdo Felipe Jonatan, que vem sido improvisado no meio-campo por Sampaoli.

Jean Mota ainda diz acreditar que suas declarações podem prejudicar uma possível vaga no time. O titular do momento é Felipe Jonatan, que é lateral-esquerdo e atua improvisado no meio de campo.

Vou buscar meu espaço dentro de campo e isso que ele (Sampaoli) respondeu: quem tiver melhor, vai jogar. Disseram que chegaram propostas, mas ainda não foi resolvido. Se chegar, for bom para o Santos e pra mim, tudo bem. Vamos sentar e conversar. A conversa com o Sampaoli foi boa e isso não vai influenciar. A gente vai buscar a titularidade dentro de campo. Se eu não tiver correspondendo, não vou jogar. É essa base que tenho de me colocar e buscar meu espaço nos treinamentos e jogos”, concluiu Jean Mota.

O elenco santista se reapresentou nesta terça-feira e iniciou a preparação para o confronto contra o Cruzeiro, domingo (18) no Mineirão, às 16h , partida válida pela 15ª rodada do Brasileirão. 

MEDIA: 4.2VOTES: 6
VAVEL Logo