Feliz com desempenho, triste pela derrota: Barroca ressalta 'controle de jogo' do Botafogo
(Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Feliz com desempenho, triste pela derrota: Barroca ressalta 'controle de jogo' do Botafogo

Técnico também precisou colocar panos quentes ao falar sobre uma discussão de seus jogadores em campo

vitor-moura
Vítor Moura

O Botafogo não conseguiu impor o seu jogo e foi derrotado pelo Corinthians por 2 a 0 na noite deste sábado na Arena Corinthians, em duelo válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019. Os gols da partida foram marcados por Mauro Boselli e Everaldo, fato que encerrou a boa fase de duas vitórias da equipe no Brasileirão.

Após o revés o técnico Eduardo Barroca concedeu entrevista coletiva e elogiou a partida de sua equipe, principalmente pelo controle do jogo, mesmo sem ter marcado gols em campo.

"O Corinthians é muito bom quando está com vantagem, mesmo assim acho que o Botafogo fez um segundo tempo muito bom, cresceu de produção, conseguiu criar as chances, coletivamente se ajustou melhor à imposição do Corinthians. Tivemos um controle muito maior do jogo, transformamos esse controle em oportunidades de gols, mas não fomos felizes na possibilidade de fazer os gols para tornar o jogo competitivo. Vamos tirar lições para levar para o próximo jogo. Campeonato Brasileiro é muito difícil, agora temos que virar a chave para a Chapecoense".

Ainda segundo Barroca, o Corinthians conseguiu dificultar seu time em muitas oportunidades, seja pela marcação adiantada e do gol sofrido no fim da primeira etapa.

"Corinthians fez um jogo de imposição forte no primeiro tempo. Pressionou a gente em cima, e aí tivemos um pouco de dificuldade nessa imposição deles. Apesar até de a gente ter tido um pouquinho mais de posse de bola do que eles em parte do primeiro tempo. Mas a gente não conseguia progredir com essa bola no campo de ataque, e mesmo com essa dificuldade do primeiro tempo, creio que se a gente fosse para o intervalo com o empate seria melhor. Corinthians teve mérito, conseguiu colocar vantagem. Joga muda um pouco de cenário, fica muito numa característica que eles gostam".

Dentro de campo, porém, alguns assuntos pareciam não estarem resolvidos internamente, pelo menos para Gilson e Cícero, os dois se estranharam em campo na metade do segundo tempo. Os companheiros de elenco foram os responsáveis por acalmar os ânimos. Sobre o fato o treinador disse não passar de uma situação de jogo.

"Os jogadores se cobraram em uma situação específica de jogo. Está tudo resolvido. Coisa de jogo, realmente. Precisamos tirar as lições coletivas e individuais do jogo de hoje para levar como solução para o próximo jogo".

Questionado sobre o próximo adversário do Fogão, a Chapecoense, Barroca disse que ainda não era o momento para tais perguntas, mas elucidou a importância de um resultado positivo para voltar a ganhar no campeonato.

"Ainda estou com a cabeça no jogo com o Corinthians, tenho feito o campeonato pensando o jogo a jogo. A partir de hoje vamos começar a pensar na Chapecoense para formatar um estilo de jogo adequado. Um jogo importante, dentro de casa. Para que a gente trabalhe na nossa plenitude e alcance a vitória".

"Vacilo nosso, mas infelizmente futebol é assim"

O lateral direito Marcinho foi um dos poucos atletas que falou com a imprensa após a derrota. O jogador lamentou o resultado negativo e o que faltou para o time sair com a vitória.

"Sabíamos como era o jogo. Sabemos que eles são um time que joga confortável marcando. Mas quando tem a bola, sai muito rápido. Vacilo nosso, mas infelizmente futebol é assim. Tem um time com grande qualidade do outro lado, infelizmente não saímos com o resultado desejado".

VAVEL Logo