Apesar da derrota gremista, Renato Portaluppi diz: "Temos mais 90 minutos"
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Apesar da derrota gremista, Renato Portaluppi diz: "Temos mais 90 minutos"

Comandante tricolor falou sobre o primeiro jogo e destacou a possibilidade de reverter o placar em São Paulo

ritielimoura
Ritieli Moura

O Grêmio saiu em desvantagem na disputa por uma vaga na semifinal da Libertadores. Na Arena, o Tricolor perdeu para o Palmeiras por 1 a 0. Após o duelo, Renato Portaluppi falou sobre a partida.

"O Grêmio jogou bem. Enfrentamos uma grande equipe, bem treinada, que joga bem fechada, buscando o erro adversário e sai para o contra-ataque. Não adianta mudar a forma de jogar. O Grêmio foi infeliz hoje, o Scarpa acertou esse chute. Perdemos aqui e podemos ir lá e vencer."

Comandante gremista também falou sobre a falta de finalizações da equipe. Ele defendeu a necessidade de espaço e boa condição para o chute.

"As vezes a gente exagero no toque de bola, tem que finalizar e não finaliza. Mas não adianta chutar por chutar. O jogador pode não estar no posicionamento ideal do corpo. Muitas vezes jogamos com equipes bastante retrancadas e não aparece espaço."

Durante o duelo a torcida tricolor reclamou bastante nas arquibancadas do tempo de reposição de bola e de cera dos palmeirenses. Renato classificou a atitude como um mal do futebol brasileiro.

"Isso é problema da arbitragem. É um problema que a gente tem. Assisto todos os jogos da Série A, Série B. É um mal que tem que ser combatido, mas o que vou fazer? Praticamente todo mundo usa essas armas. Uns usam até demais. Mas é o que digo: se o adversário quer fazer cera não tem problema nenhum, desde que seja acrescentado. Mais uma vez hoje, não é desculpa, mas é um fato que vem acontecendo no futebol brasileiro."

"Tem seis substituições praticamente. Toda hora um jogador cai, um jogador sai de maca. Toda hora o goleiro cai e só cinco minutos de desconto. Hoje as pessoas ficaram felizes porque venceram e foram malandras. Cuidado. Amanhã podem ser picadas pelo menos veneno e depois não adianta ficar reclamando. Mas é o mal do futebol brasileiro, que precisa ser combatido."

O comandante ressaltou ainda que é um duelo de 180 minutos. Ele destacou a possibilidade do Grêmio vencer em São Paulo.

"Jogo de Libertadores é assim. Ganha, perde. São 180 minutos. Tivemos um resultado negativo aqui nos primeiro 90, mas nada ta definido. Temos mais 90 lá em São Paulo."

As equipes voltam a campo na próxima terça-feira, às 21h30, em São Paulo.

VAVEL Logo