CSA: Fabrício Bruno (94') / Cruzeiro: Fred (11')
CSA marca no minuto final e arranca empate com Cruzeiro no Rei Pelé
Foto:Divulgação/Cruzeiro

CSA marca no minuto final e arranca empate com Cruzeiro no Rei Pelé

Após um primeiro tempo de superioridade da Raposa e um segundo tempo de domínio da equipe alagoana, o empate acabou permanecendo no placar

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea
CSAJordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castan e Carlinhos; Naldo, João Vitor e Jean Kléber e Jonatan Gómez; Bustamante e Alecsandro
CruzeiroFábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Dodô; Henrique e Thiago Neves; Marquinhos Gabriel, Fred, Pedro Rocha e David
INCIDENCIASPartida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro

Para tentar chegar à segunda vitória consecutiva no Brasileirão e se distanciar mais um pouco da zona de rebaixamento, o Cruzeiro foi até Maceió para encarar o desesperado e penúltimo colocado CSA, que jogou na frente de seu torcedor. Vindo de uma vitória dentro de casa contra o então líder Santos, por 2 a 0 -  na estreia do técnico Rogério Ceni - o time celeste queria provar que tinha elenco e gás suficiente para se provar fora de casa e voltar subir na tabela.

Como mandante, o CSA tem obtido melhores apresentações que quando o time sai de sua zona de conforto. Para que o time batesse de frente com o Cruzeiro, entretanto, mais que apenas uma tarde inspirada dos comandados de Argel Fucks seria necessário. Assim como o time visitante, os alagoanos pretendiam embalar a segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro depois de derrotarem o Fluminense no Rio de Janeiro.

Pensando nisso, o técnico Argel Fucks postou sua equipe com um 4-2-2-2 bem fechado, dando totais indícios de que aguardaria as primeiras ações do time mineiro para sair para o jogo. Jonatan Gómez, destaque do time, vive bom momento com a camisa do clube e seguia como a grande esperança da equipe da casa. Além dele, os holofotes também estavam virados para o experientes Alecsandro.

Do lado celeste, Rogério Ceni novamente surpreendeu a muitos e colocou em campo uma escalação diferente daquela que a equipe estrelado vinha colocando habitualmente. Henrique foi o único volante de ofício a figurar entre os 11 celestes, o que indicava um jogo ofensivo por parte cruzeirense.

Gol do artilheiro estrelado

O início de partida não fugiu do previsto. O Cruzeiro, com mais posse de bola e mais opções técnicas no meio-de-campo, foi quem propôs o jogo e forçou que o time da casa corresse sem a bola. Bem colado a Henrique, Robinho foi o homem responsável a distribuir os passes na área central do campo.

Aos 10 minutos de jogo, logo na primeira boa chance no jogo entre os dois times, Fred aproveitou o rebote do cabeceio de Thiago Neves após o bom cruzamento de Orejuela e abriu o placar para a Raposa no Estádio Rei Pelé. O gol deu ainda mais tranquilidade ao time celeste, que deixou o Azulão sem reação.

O time celeste batia bastante de fora da área, aproveitando os vários espaços dados pelo time da casa na intermediária. A primeira e perigosa batida saiu dos pés de Thiago Neves e exigiu uma boa defesa do goleiro Jori. Pouco tempo depois David e Marquinhos Gabriel usaram a perna esquerda e tentaram surpreender o gol adversário com chutes de longa distância.

A única oportunidade interessante para o CSA apareceu só aos 36' de jogo, com Alecsandro. O camisa 99 pegou o escanteio de primeira após a bola levantada na área pelo paraguaio Bustamante.

Aos 42', novamente com David, o atacante tentou surpreender Jordi batendo de média distância com a canhota e acabou levando perigo à meta do Azulão. O time da casa até tentou uma pressão nos minutos finais de primeiro tempo com bolas “chuveiradas” na área, mas sem sucesso. Com a vitória parcial do Cruzeiro, os times voltaram para o vestiário do Rei Pelé.

Salvação no último minuto

O CSA voltou alterado a campo, já que Naldo saiu para a entrada de Euller, que entrou para ser mais uma opção pelo lado esquerdo do campo, jogando como um homem mais a frente de Carlinhos.

Mesmo assim, foi o Cruzeiro quem voltou melhor ao segundo tempo. Marquinhos Gabriel quase marcou o segundo gol do time celeste na partida após receber uma ótima bola na grande área e tentar o chute de primeira, sem dominar a bola, que Jordi espalmou para a linha de fundo.

O time alagoano deu o troco com Carlinhos, que cruzou com precisão e Euller cabeceou para fora, assustando o goleiro Fábio. Depois foi a vez de Marquinhos Gabriel, que tabelou com Thiago Neves na grande área e deu um toque de cavadinha na saída de Jordi e viu o zagueiro Alan afastar de forma bizarra - já que a bola pegou no travessão - e Fred não conseguir pegar o rebote para marcar.

Na marca dos 20', Fucks colocou Apodi em campo na vaga de Jean Cleber para dar mais velocidade e ofensividade a seu time. Daí em diante o CSA começou a tentar mais e chutar a gol de fora da área. Jonatan Gómez tentou colocar no canto direito de Fábio e assustou o goleiro celeste. Em seguida, o próprio argentino recebeu na entrada da área e viu o goleiro celeste fazer uma excelente defesa para evitar o gol de empate do time da casa.

O Cruzeiro até tentou responder com Orejuela, que finalizou fraco de fora da área, mas o Azulão continuava em cima do time celeste. Alecsandro cabeceou da meia lua e exigiu a atenção do goleiro azul. O Cruzeiro passou um período de praticamente 15 minutos sem ter a bola nos pés.

O desafogo da Raposa saiu nos dez minutos finais de primeiro tempo, quando a equipe da casa parecia cansada e deixou o time celeste ter mais a posse de bola. Henrique tentou o chute de longe, pegou firme mas por cima da meta de Jordi.

Mas o mandante continuava em cima da equipe de Belo Horizonte. Bem forte pelos lados do campo, o time da casa teve várias oportunidades para chegar ao gol adversário, mas a equipe não era efetiva na frente. Após tanto tentar, o CSA chegou ao gol de empate na infelicidade do goleiro Fábio, que não conseguiu pegar a bola desviada de Apodi em Fabrício Bruno e viu a bola no fundo das redes.

O empate acabou sendo ruim para as duas equipes. O Cruzeiro não embalou a segunda vitória consecutiva e espera que a Chapecoense não vença para seguir fora da zona de rebaixamento, conseguindo apenas mais um ponto e se mantendo na 17º colocação, com 14 pontos. Para o CSA, que ainda se mantém na vice-lanterna, o empate deixa o time alagoano com 11 pontos na tabela.

VAVEL Logo