Faltando um ano para as Olimpíadas, Cleiton se diz confiante com sequência no Atlético-MG
Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

.Após uma semana integrado à Seleção Brasileira Sub-23, o jovem goleiro atleticano Cleiton, de 22 anos de idade, se diz esperançoso com o bom momento pelo Atlético-MG e também pela equipe verde e amarela, onde realizou dois jogos.

“Estou muito feliz por ter participado dessa preparação, desses dois amistosos. Querendo ou não a seleção brasileira é uma bagagem muito boa e pude aproveitar bastante esses momentos - já que é necessário vivê-lo também. Fiquei feliz pelos dois jogos e as duas vitórias”.

Abordado sobre o momento desconfortável vivido pelo time dirigido por Rodrigo Santana no Campeonato Brasileiro, Cleiton acredita que a fase é mais natural que o que se pode imaginar,

“Estamos passando por uma sequência sem vencer, mas isso é natural e pode acontecer, só que não deixamos de estar na briga lá em cima. Vencendo um ou dois jogos é possível brigar na liderança e esse é o nosso objetivo”.

Ainda “sentido” pela falha no jogo contra o Corinthians, que custou a derrota para o Galo, o goleiro atleticano disse, se defendendo

“Estava indo muito bem no jogo, mas no fim houve um desentendimento, tentei sair jogando e tive essa infelicidade. No dia não consegui dormir, mas creio que isso faz parte também - sofrer um pouco é bom para o aprendizado”.

Mesmo passando por um momento conturbado no brasileiro, o Atlético-MG segue fazendo bonito na Sula e, em menos de duas semanas, viaja até a Argentina para encarar o Colón, o que traz bastante esperança para o goleiro atleticano:

“É um momento delicado, em que precisamos vencer no brasileiro e sabemos que tem uma semifinal de Sul-Americana, que é muito importante para a gente também e queremos avançar. Mas agora é trabalhar firme para pegar o Internacional no domingo e tirar essa desconfiança”.

Perguntado na coletiva sobre proximidade dos próximos jogos Olímpicos, que serão realizados em território japonês em menos de 11 meses, Cleiton afirmou, ainda que com os pés no chão.

“É a hora de me mostrar por aqui, já que se for convocado é porque venho fazendo um bom trabalho no clube e assim quero seguir”.

VAVEL Logo