Após dez anos, Internacional volta à final da Copa do Brasil para lutar pelo bicampeonato
Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Após dez anos, Internacional volta à final da Copa do Brasil para lutar pelo bicampeonato

Primeiro título colorado foi há 27 anos, e agora a equipe busca um final feliz, diferente do que aconteceu em 2009

ritielimoura
Ritieli Moura

Começa nesta noite a batalha colorada em busca do segundo título da Copa do Brasil. Na Arena da Baixada, o time de Odair Hellmann entra em campo para os primeiros 90 minutos da grande final diante do Athletico-PR.

Para chegar à decisão, o Internacional deixou grandes equipes para trás. Nas oitavas de final bateu o Paysandu, nas quartas eliminou o poderoso Palmeiras, e na semifinal atropelou o Cruzeiro, que é o maior campeão da competição.

A primeira conquista

De pé: Fernandez, Célio Silva, Célio Lino, Márcio, Pinga e Daniel Agachados: Nando, Élson, Maurício, Gerson e Marquinhos. / Foto: Divulgação/Internacional
De pé: Fernandez, Célio Silva, Célio Lino, Márcio, Pinga e Daniel Agachados: Nando, Élson, Maurício, Gerson e Marquinhos (Foto: Divulgação/Internacional)

Foi em dezembro de 1992 que o Colorado levantou a primeira taça da Copa do Brasil. A equipe eliminou Muniz Freire, Corinthians, Grêmio e Palmeiras para chegar à final diante do Fluminense.

Contra o clube do Rio, o Inter saiu em desvantagem. Na primeira partida o Fluminense abriu o placar com Wagner, ainda na primeira etapa. No segundo tempo, Caíco empatou para os gaúchos, mas Ézio devolveu a vantagem ao Flu.

No jogo de volta, em Porto Alegre, o torcedor colorado só pode ensaiar o grito de campeão já nos minutos finais de partida. Aos 43’ do segundo tempo, Célio Silva, de pênalti, abriu o placar no Beira-Rio e garantiu o título ao Internacional.

A última final

Foto: Divulgação/Internacional
Foto: Divulgação/Internacional

Já se passaram 10 anos desde a última vez que o Colorado esteve em uma final da Copa do Brasil.  A ocasião em questão foi em 2009, diante do Corinthians. Na oportunidade a história não teve final feliz para os gaúchos: o Timão saiu em vantagem em casa e empatou no Beira-Rio, ficando com o título.

Na primeira partida, em 17 de junho, no Pacaembu, o Alvine venceu pelo placar de 2 a 0. Jorge Henrique abriu o placar e Ronaldo fez o segundo, garantindo a vantagem corintiana.

Na volta, no Beira-Rio, no dia 1º de julho, Jorge Henrique abriu o placar novamente, e André Santos aumentou a vantagem. O Inter ainda empatou com dois gols de Alecsandro, mas não foi o suficiente para tirar o título do Timão.

Paolo Guerrero: a grande aposta colorada

Sob olhares desconfiados por conta da suspensão por dopping, Paolo Guerrero chegou ao Internacional em agosto de 2018, mas só foi liberado para jogar em abril de 2019. Desde então, se tornou uma das principais peças de Odair Hellmann.

Foi numa tarde de sábado chuvosa que o peruano estreou pelo Internacional, já marcando gol. Diante do Caxias, no Beira-Rio, Camilo cobrou escanteio e o camisa 9 cabeceou para o fundo do gol, iniciando a trajetória como goleador da equipe colorada. Até o momento foram 23 partidas e 13 gols.

Para conseguir atuar no segundo duelo da semifinal, Guerrero pediu dispensa da convocação da seleção peruana. E sua presença em campo foi de grande importância para o Colorado. Foi ele que marcou dois dos três gols da vitória no Beira-Rio, alcançando a artilharia da competição. Ele é uma das grandes apostas do time para chegar ao bicampeonato. 

Paolo Guerrero e companhia entram em campo às 21h30 desta quarta-feira, buscando fazer história no clube gaúcho. 

VAVEL Logo