Mano aprova atuação do Palmeiras e visa crescimento do time: "Temos
que evoluir nessa linha"
Foto: Divulgação/SE Palmeiras

Mano aprova atuação do Palmeiras e visa crescimento do time: "Temos que evoluir nessa linha"

Luiz Adriano brilhou na estreia do técnico no Allianz Parque, que já mostra um modo de jogo diferente no Palmeiras

vv_cunha
Victor Cunha

Na última terça-feira, o Palmeiras recebeu o Fluminense no Allianz Parque, em jogo atrasado da 16ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Com um hat-trick de Luiz Adriano, o Verdão bateu o Fluzão por 3 a 0.

Em sua estreia na casa do Palmeiras, Mano Menezes deu entrevista coletiva após a goleada e falou sobre o artilheiro da noite: “A gente falar de um centroavante que fez três gols no jogo é chover no molhado. É importante pra ele e a bola chegou para ele, o que é importantíssimo. Chegaram hoje e contra o Goiás. Se a bola chega nessa condição, com qualidade, eles vão fazer. Na medida, quando fizermos isso com qualidade, eles (Luiz Adriano e Borja) vão fazer os gols”.

Mano foi muito criticado pela torcida em sua contratação, muito por conta de sua fama de ser um treinador “retranqueiro”. Ele comentou essa situação e como o time já tem mostrado uma mudança na filosofia: “Embora o pessoal de um modo geral me ache mais do mesmo, eu penso que em uma análise mais profunda, pode-se estabelecer modos diferentes de jogar das minhas equipes. Eu gosto de mais aproximação e posse de bola, eu gosto disso. Em um determinado momento o jogo ficou lá e cá e eu não gosto.

"Quando você tem a vantagem do jogo é mais desnecessário ainda isso. É dar uma oportunidade que ele quer. Quando ele está perdendo ele arrisca mais e perder a bola com facilidade ajuda o adversário. Tem que saber abrir linhas na defesa, levar o adversário de um lado para o outro, para poder ganhar. Esse é o caminho e a equipe já fez nesses dois jogos. Temos que evoluir nessa linha. Com mais confiança, a chance de entregar um jogo mais gostoso de se ver é grande”, completou o técnico.

Deyverson ainda não foi relacionado para partidas do Palmeiras após a chegada de Mano. O técnico explicou o porquê desta situação: “Só posso relacionar 23. Com o nível de comprometimento deles não pode se dizer que está fora dos planos. Estamos, para alguns, em um processo de evolução onde é possível, pela qualidade do elenco, você usar em determinados jogos, trabalhar com eles durante uma semana cheia e usar depois. O Deyverson pode estar no próximo jogo já”.

Mano Menezes comemorando um dos gols de Luiz Adriano (Foto: Divulgação/SE Palmeiras)
Mano Menezes comemorando um dos gols de Luiz Adriano (Foto: Divulgação/SE Palmeiras)

Em certo momento do jogo, os próprios atletas se cobraram para um retorno mais rápido na marcação. Mano falou sobre suas exigências defensivas com os jogadores de frente: “Não exijo matar atacante pra voltar pra marcar. Vale pra Willian e Dudu. Esses jogadores sofrem um pouco mais. Para evitar que eles tenham que voltar pra marcar, a equipe deve ser inteligente e não dar a chance para o adversário atacar”.

O próximo adversário do Palmeiras é o Cruzeiro, ex-time de Mano Menezes. O comandante alviverde falou sobre como é enfrentar o clube de onde ele saiu: “O Cruzeiro tem um grande elenco. Tive o privilégio de ficar três anos lá. Momentos difíceis todos passam, mas eu já tenho acompanhado as notícias e provavelmente tenha uma equipe diferente taticamente no próximo jogo. Às vezes anda rápido, às vezes mais lento, mas isso é problema do Cruzeiro, o nosso é vencer eles no último jogo do turno”.

Marcado por ser um técnico campeão de torneiros de eliminatória, Mano falou sobre o sonho de vencer o Brasileirão pelo Palmeiras e analisou a situação do clube: “O problema é a regularidade. Não é um mata-mata que você joga dois jogos e pode ser eliminado. É o campeonato mais importante pela exigência de regularidade nas 38 rodadas. O Palmeiras tinha uma gordura boa e veio a queda, como outros já tiveram em outros momentos. Essa gordura foi queimada e agora temos de retomar e elenco temos para isso”.

Por fim, Mano mandou uma mensagem para o torcedor e falou sobre a mudança de filosofia da equipe: “O que eu posso dizer ao palmeirense é que temos um elenco extremamente profissional e trabalhador, que estava ansioso para começar essa recuperação. Isso foi possível detectar nos primeiros minutos de jogo em Goiânia, até apressou o jogo em determinados momentos por conta da ansiedade. Agora temos que ter a calma necessária para saber seguir nesse rumo que retomamos. Teremos muitos adversários duros pela frente”. 

No próximo sábado (14) o Palmeiras irá enfrentar o Cruzeiro, no Allianz Parque, às 19h. O jogo é válido pela 19ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo