Alberto Valentim admite culpa em goleada sofrida pelo Avaí: "Nada funcionou"
Foto: Maria Heloísa Vieira/Avaí FC

Vivendo um momento mais positivo no Campeonato Brasileiro, o Avaí foi para Porto Alegre com esperanças de deixar a zona de rebaixamento. Saiu da Arena com uma sonora goleada nesta quinta-feira (26). O Grêmio chegou a abrir 4 a 0 já no primeiro tempo e fechou a partida com 6 a 1, pela 21ª rodada. O gol avaiano foi marcado por Gegê, já aos 40 da etapa final.

O técnico Alberto Valentim admitiu a atuação muito abaixo do Avaí, admitiu a sua parcela de culpa e espera que o time não se abale para continuar na briga contra o descenso.

"Nenhum setor funcionou. A começar pelo chefe aqui. Não foi somente o meio campo. Nada funcionou. Finalizamos pouco, demos chance, tomamos gol de bola parada, em movimento, de infelicidade que a bola desvia e entra. Sou muito grato à eles o tanto que eles se entregam. E estamos vivos. Essa é a lembrança que tenho que passar. Estamos vivos na luta contra o rebaixamento. Derrota muito desagradável, mas vamos virar a página", reforçou.

Valentim lamentou a postura apática do Avaí, a qual classificou como incomum, e espera que a partida contra o Grêmio sirva como exemplo para que o time não repita atuações como essa.

"Vamos conversar, analisar bem isso aí depois. O porque de não ter entrado forte. Para jogar com uma equipe dessa, contra o Grêmio tem que entrar a 200 por hora na fase defensiva. Quando as coisas não funcionam bem, de força e qualidade que não conseguimos colocar. Corre o risco. Tem que servir de lição, não vamos nos abater para esse jogo importante em casa. Estava distante na tabela, desacreditado, mas hoje estamos mais do que vivo no campeonato", lembrou.

No lance do primeiro gol da partida, logo aos quatro minutos, o goleiro Vladimir sentiu um problema de joelho, recebeu atendimento, mas acabou ficando na partida até o intervalo, quando foi substituído por Glédson. Valentim explicou que não substituiu o jogador antes por não ter sido informado da sua situação.

"Não deixo nenhum atacante sem condições, imagina o goleiro. A informação que ele não está apto não chegou. Vamos analisar, infelizmente se contundiu e tive que trocá-lo. Ele não pediu a mudança no primeiro tempo, o médico não falou nada. Vamos analisar com calma, ver o que aconteceu", contou.

O Avaí permanece na 19ª colocação, com 16 pontos, três a menos que o Fluminense, primeiro time fora do Z-4. Na próxima segunda-feira (30), o Leão atua em casa contra o Bahia, às 20h. Ricardo e Léo, que estavam suspensos contra o Grêmio, voltam à disposição do treinador avaiano.

VAVEL Logo