Após atrito com Ganso, Oswaldo de Oliveira diz que ocorrido é ‘inadmissível’
Oswaldo de Oliveira discute com torcedores (Foto:Reprodução / Fluminense)

O Fluminense empatou com o Santos por 1 a 1 na noite desta quinta-feira pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em jogo marcado por três expulsões, o ápice da partida ficou por conta da áspera discussão entre Oswaldo de Oliveira e Ganso. Ao ser substituído, o meio-campista chamou o treinador de ‘burro’, que retrucou o chamando de ‘vagabundo’.

Após o jogo, Ganso deu declarações fortes, mas disse trabalhar para o Fluminense:

“Eu não trabalho para o Oswaldo, eu trabalho para o Fluminense. Eu procuro ajudar meus companheiros como estava fazendo dentro de campo. Teve uma discussão, que não dá para pedir por favor e falar obrigado. Jogo assim é quente. A gente conversa lá dentro, vamos ver o que vai acontecer.”

Antes do término da partida, o Presidente Mário Bittencourt e o Vice-Presidente Celso Barros saíram da área destinada aos dirigentes e desceram para o vestiário para se reunirem com o elenco.

Na coletiva de imprensa, Oswaldo de Oliveira explicou o ocorrido:

“O Fluminense passa por um momento difícil e todos nós estamos muito intensos. No momento que eu fui desrespeitado, tomei a atitude que achei que deveria tomar. É inadmissível que o fluminense fazendo sua melhor partida, com dois jogadores a menos, passe por isso. Eu tenho 43 anos de carreira e não é a primeira vez que isso acontece, mas eu espero que seja a última. A hostilidade ali passou dos limites, mas nós já nos resolvemos no vestiário.”

“Eu tomei a iniciativa. Na frente de todo mundo, dei um abraço nele e falei que essas coisas não se resolvem assim. Está tudo resolvido.”

Ainda sobre a discussão com Ganso, Oswaldo explicou o motivo do desentendimento:

“Eu pedi para ele voltar e ele disse um palavrão. Na mesma hora eu retirei ele do jogo. Agora, a Diretoria que irá tomar uma decisão. Se haverá multa ou não, cabe a Diretoria decidir.”

O treinador também falou dos desfalques de Digão e Frazan para a partida contra o Grêmio, no domingo.

“Perdemos dois jogadores importantes, mas nós vamos resolver esses problemas. É uma perda muito grande, mas temos gente treinando e se preparando para uma situação dessas. Nossa previsão é que o Luccas Claro esteja em condições de jogo neste domingo. Vamos prepará-lo ao longo da semana para que ele esteja apto”, disse o treinador.

Com o empate diante do Santos, o Fluminense permaneceu na 16ª colocação com 19 pontos, mesma pontuação do Cruzeiro, que abre a zona de rebaixamento. O próximo desafio agora é contra o Grêmio, no próximo domingo no Maracanã.

VAVEL Logo