Sem muito esforço, Santos bate CSA e se recupera no Brasileirão 
Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos não precisou muito esforço para fazer o dever de casa e conseguir espantar a má fase vivida no Campeonato Brasileiro da Série A durante o último mês.

Na tarde deste domingo (29), em jogo válido pela 22ª rodada e realizado na Vila Belmiro, o Peixe levou a melhor ao vencer o CSA por 2 a 0, com um gol marcado em cada tempo por Carlos Sánchez e Eduardo Sasha.

Com o resultado, a equipe paulista voltou a vencer depois de quatro rodadas e permanece na terceira colocação, com 41 pontos, a oito do líder Flamengo. Por outro lado, o CSA continua na zona de rebaixamento e no 18º lugar, com 19 pontos, mas pode perder a posição caso o Avaí vença o Bahia nesta segunda-feira (30).

Os times voltarão a entrar em campo no próximo fim de semana. O Santos encara o Vasco da Gama às 17 horas do sábado (5), em São Januário, no Rio de Janeiro/RJ. Por sua vez, o CSA mede forças contra o Avaí em duelo direto contra o rebaixamento às 19 horas do domingo (6), no Estádio Rei Pelé, o Trapichão, em Maceió/AL.

Foto: Matheus Pimenta/RCortez/CSA
Foto: Matheus Pimenta/RCortez/CSA

CSA dificulta, mas Santos marca em pênalti

O CSA entrou em campo com o objetivo de anular o potencial ofensivo do Santos. Para isso, contou com uma forte marcação para combater a velocidade dos comandados por Jorge Sampaoli. Embora tivesse muito mais posse de bola, o Peixe não tinha facilidade para chegar ao ataque.

A primeira boa chegada da equipe paulista veio aos sete minutos, quando Eduardo Sasha foi acionado dentro da área, dominou e tentou cruzar para o meio, mas Luciano Castán cortou no momento preciso. Faltava objetividade, criatividade no meio de campo, surpreender o adversário.

A partida mudou quando o Azulão do Mutange perdeu o zagueiro Alan Costa. A marcação não encaixou com tanta precisão, Soteldo recebeu mais liberdade para usar os recursos individuais e deixar os mandantes com chances reais de abrir o placar. Jean Mota arriscou de fora da área aos 28 minutos, mas Jordi espalmou com dificuldade.

Cinco minutos depois, Soteldo fez boa jogada individual, passou pela marcação, mas foi travado. Na sobra, Eduardo Sasha arriscou e a bola bateu no braço direito do volante Naldo. Pênalti claríssimo marcado. Na cobrança, Carlos Sánchez cobrou no canto oposto de Jordi. O Peixe até tentou mais duas vezes. Na primeira, Jordi salvou. Na segunda, a jogada foi anulada por impedimento de Eduardo Sasha.

Foto: Matheus Pimenta/RCortez/CSA
Foto: Matheus Pimenta/RCortez/CSA

Santos amplia e garante vitória com um a menos

Se o intervalo serviria para o CSA reorganizar a marcação, não foi assim. O Santos teve ainda mais liberdade para trabalhar a bola no campo de ataque. Aos seis minutos, Soteldo tocou para Carlos Sánchez. O uruguaio ajeitou, avançou e encheu o pé. Por muito pouco a bola não entrou.

Logo em seguida, Everson iniciou jogada ao passar para Evandro. Meia tocou Jorge e o lateral-esquerdo avança até chutar forte da entrada da área para Jordi fazer uma espetacular defesa. Mas não teve jeito para a defesa azulina na outra jogada. Aos 11, depois de escanteio cobrado, jogada de cabeça.

Gustavo Henrique subiu e desviou para Evandro. O meia escorou para Eduardo Sasha completar para o gol vazio e ampliar a vantagem.

Com a vantagem no marcador, os donos da casa passaram a administrar o resultado. O CSA passou a se movimentar mais no campo de ataque.

A primeira boa chance azulina veio aos 24 minutos, quando Ricardo Bueno foi acionado por Dawhan e, mesmo sem condições favoráveis, finalizou para fora. Aos 32 minutos, o zagueiro do Santos Lucas Veríssimo cometeu falta em Euller, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Esse foi o momento que os alagoanos passaram a estar ainda mais presente no ataque, mas com a ineficiência de toda uma partida. Nos acréscimos, depois de cobrança feita por Héctor Bustamante, a defesa afastou e Ronaldo Alves ficou com a sobra. Zagueiro ajeitou e encheu o pé, mas mandou para fora.

VAVEL Logo