Fiascos: só um jogador ofensivo revelado pelo Cruzeiro vingou nas principais ligas europeias neste século
Equipe cruzeirense sub-20 de 2019 (Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Um fato chama a atenção em uma equipe de expressão como o Cruzeiro: trata-se da escassez em projetar jogadores de frente aos grandes centros europeus e de (quase) nenhum retorno técnico por parte dos poucos nesses grandes centros. A análise se faz a partir da virada do século (2001).

A dificuldade ultrapassa as limitações técnicas de quem obteve oportunidades dentro das quatro linhas, mas também está nas poucas transações que ocorreram até aqui. Nos últimos 19 anos, apenas cinco atacantes revelados pelo clube atuaram nos principais países do futebol mundial.

De fato, as deficiências não são as mesmas tratando-se das demais posições: jogadores como Gomes e Maicon são crias da Raposa e obtiveram auge. Além disso, do ponto de vista das transações, se vê, em maior número, atletas de outros setores presentes nas principais ligas – ainda que sem êxito. Casos de Lucas Silva e Wallace: nos últimos cinco anos, estes dois estiveram presentes. Wallace passou primeiro pelo Braga, para, em seguida, chegar ao Mônaco em 2014, e, posteriormente, Lazio – atual clube -, enquanto Lucas Silva foi comprado pelo Real Madrid, em 2015.

Quando o assunto migra para aqueles de maior intimidade com o gol, capazes de arrancar gritos da torcida, a escassez de avançados nas principais ligas aumenta consideravelmente. Entre os poucos vendidos, está Giovanni. Tido como a principal promessa do futebol brasileiro em 2001, o atacante foi vendido por US$ 18 milhões de dólares ao Barcelona – na época, maior transação da história do clube -, no entanto, não vingou na Espanha, mas sim em Portugal.  

Jussiê, a exceção

O atacante Jussiê é, sem dúvidas, a exceção. Revelado pela Raposa em 2001, foi vendido ao Lens – equipe, à época, da segunda divisão francesa - por 2 milhões de euros, no entanto, foi quando chegou ao Bordeaux, primeiro por empréstimo e depois em definitivo na temporada 2007-08, que alcançou seu auge na carreira. Por lá, foram 9 anos entre idas e vindas, 250 jogos e 45 gols - além de ter sido campeão francês pelo clube, em 2008-09.

A identificação com o Bordeaux e, posteriormente, ao país foi tanta, que o atleta se naturalizou francês e abriu um negócio de vinhos franceses.  

Foto: Reprodução/Bordeaux
Foto: Reprodução/Bordeaux
 

 

Confira os outros poucos jogadores ofensivos cria do Cruzeiro que tiveram oportunidade nas principais ligas europeias, mas não obtiveram o mesmo sucesso.

Jogador Equipes  Valor da transferência Temporada
Vinícius Araújo Valência 3,50 milhões de euros  2013 - 14
Léo Bonatini* Wolverhampton 4 milhões de euros 2018 - 19
Kerlon Veronal/Inter de Milão  1,30 milhão de euros/não revelado  2008-09/2009-10
Giovanni Barcelona/Manchester City/Hull City 21 milhões de euros/custo zero/custo zero 2001-02/2007-08/2008-09

*A primeira passagem de Léo Bonatini pelo Woverhampton foi na temporada por 2017-18, mas por empréstimo.

Outros jogadores despontaram bem na base celeste, no entanto, as expectativas geradas de que eles poderiam mostrar o futebol nos grandes centros devido aos seus potenciais, até então, não se concretizou. Alguns, entretanto, seguem tendo boa aparição no país - casos de Alisson e Dudu. Este último tido como ídolo, jogador importantíssimo para o clube.  

Veja uma lista de jogadores que surgiram bem, mas que, até então, não atuaram pelos grandes centros.

Jogador Idade Clube atual
Alisson 26 Grêmio
Élber  27 Bahia
Dudu 27 Palmeiras
Bernardo 29 Al-Khaleej
Guilherme 31 Fluminense
Gerson Magrão 34 Ponte Preta

Dados: Transfermarkt

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo