Como era o Brasil na última vez que o Flamengo chegou à semifinal da Libertadores
Foto: Sebastião Marinho

Flamengo e Grêmio se reencontram num dos palcos mais gloriosos do futebol nesta quarta-feira, 23. O Maracanã recebe o segundo jogo da semifinal da Libertadores 2019 no embate entre os times que possuem — reconhecidamente — o melhor futebol do Brasil. Se para os gremistas chegar a essa fase reafirma a potência do clube que acumula três semifinais na competição desde 2016, ano em que foi campeão, para os rubro-negros a marca quebra um jejum de 35 anos sem ficar entre os quatro da América do Sul.

Foi no longínquo ano de 1984 que o clube de regatas chegou pela última vez a uma semifinal de Libertadores. Se naquela época a campanha do Flamengo ficou marcada pela troca de treinador e pela baixa de alguns jogadores, machucados ou vendidos, a trajetória desse ano também contou com altos e baixos e a mudança radical de filosofia entre Abel Braga e Jorge Jesus.

Se hoje os rubro-negros esperam um resultado positivo, cantam o hit “Você pensa que o Flamengo é time” no chuveiro e se programam para ver o Coringa nos cinemas, o Brasil era bem diferente quando o clube carioca chegou às semis da Liberta pela última vez. Vamos conferir?

Presidente

Num ano de manifestações populares em favor das eleições diretas e contra a ditadura militar, quem ocupava a cadeira mais importante era o general João Batista Figueiredo.

Foto: Evandro Teixeira
Foto: Evandro Teixeira

Música

Numa década de ouro do rock nacional, a canção mais pedida nas rádios do Brasil não poderia pertencer a outro estilo. Sonífera Ilha, dos Titãs, era a música que estava na boca do povo e dos alto-falantes.

Internacionalmente, os ouvintes brasileiros se embalavam pelo groove de I Just Called To Say I Love You, de Stevie Wonder.

Esporte

No Cariocão de 84, as bandeiras tricolores foram as mais hasteadas. O resultado se repetiu no campeonato nacional do mesmo ano, quando o Fluminense venceu a denominada Copa Brasil, conquistando assim seu segundo título brasileiro.

Foto: Agência Globo
Foto: Agência Globo

Já o vencedor da Champions League foi um adversário conhecido dos rubro-negros. A temporada (1983-1984) reservou ao Liverpool o título de campeão. Fato que se repetiu na temporada (2018-2019), quando o time comandado por Klopp se sagrou vencedor. Esse seria um possível adversário rubro-negro, numa possível final de mundial em caso de um possível título da Libertadores. Perceba que a cautela e o “rumo ao Catar” andam juntos.

Foto: Rex Features
Foto: Rex Features


Filme

Nas telonas, o filme que alcançava o topo das bilheterias era a primeira versão dos Ghostbusters, em português, “Os Caça-Fantasmas”.


Mas quem quer espantar fantasmas mesmo é o Flamengo, que busca a final da Libertadores pela segunda vez em sua história. A euforia e a decepção andam lado a lado, em passos lentos , mas para quem passou 35 anos esperando que esse momento se repetisse, 90 minutos não serão suficientes para matar essa saudade.

VAVEL Logo