Fluminense e Vasco fazem clássico movimentado e não saem do empate
Divulgação /Vasco

O clássico no Maracanã não empolgou. Em momentos distintos na tabela, Vasco e Fluminense não saíram do 0 a 0 e apresentaram um futebol sem muita empolgação para o torcedor. Com muitas chances de marcar, o Fluminense até buscou mais o jogo e levou perigo ao gol de Fernando Miguel, mas não conseguiu mais uma vez balançar as redes. Já o Vasco pareceu estar satisfeito com o empate e em grande parte do jogo, optou por se defender e apostar no contra-ataque.

Logo na primeira volta do ponteiro, o Flu levou perigo a meta defendida por Fernando Miguel. O meia Allan recebeu sozinho o arremesso da lateral e chutou em cima do goleiro cruz maltino, que desviou para escanteio.

A resposta do Vasco veio aos 5 minutos após Marrony receber bom lançamento de Yago Pikachu e cruzar na área. No corte, o zagueiro Digão quase marcou contra depois de dar um carrinho para afastar a bola. 

O Fluminense chegou com perigo logo em seguida. Paulo Henrique Ganso acertou belo cruzamento do bico da área e achou Daniel sozinho, que obrigou Fernando Miguel a trabalhar. A bola ainda raspou no travessão antes de sair.

Com o jogo la e cá, o Vasco tentava no contra-ataque abrir o placar, novamente com o atacante Marrony. O camisa 38 subiu para cabecear e mandou a direita do gol de Muriel, que só olhou a bola sair.

O Fluminense tentava tomar a iniciativa da partida e arriscava chutes de longa distância com Yoni Gonzalez, Marcos Paulo e Allan, mas sem levar muito êxito. Aos 17, novamente o tricolor carioca quase abriu o marcador da partida. Marcos Paulo arriscou chute colocado de fora da área e quase acertou golaço no ângulo. A bola passou rente à trave e foi para fora. 

Com vinte e cinco minutos completos, o Fluminense apresentava melhor futebol e não deixava o Vasco reagir na partida. O tricolor tinha 70% da posse de bola, contra 30% do time de Vanderlei Luxemburgo, que recuou a marcação e buscava sair no contra-ataque. Já a equipe de Marcão trocava passes e girava o jogo, buscando invadir a área adversária.

A grande chance do Vasco no primeiro tempo da partida apareceu aos 26 minutos. Em uma da poucas oportunidades que o cruz maltino teve espaço para atacar, o colombiano Guarín, ainda em busca da sua forma ideal, driblou a marcação e chutou com perigo de fora da área. A bola passou ao lado direito da trave de Muriel.

 O Vasco apostou na velocidade de seus pontas, Marrony e Rossi, para chegar ao ataque. No entanto, a zaga tricolor levou a melhor e não deixou que os atacantes progredissem as jogadas. Em momento melhor no confronto, aos 33 veio a melhor oportunidade do primeiro tempo pelo lado tricolor. Nino recebeu passe de Ganso na pequena área e chutou cara a cara com Fernando Miguel. Porém, o zagueiro mandou para fora e desperdiçou a chance de abrir o marcador.

Com menor volume de jogo, o Vasco tentava se manter vivo e levou perigo após Pikachu receber livre na área aos 36 e chutar para fora. Depois, no último minuto do primeiro tempo, Oswaldo Henriquez fez com que Muriel trabalhasse pela primeira vez no clássico. O zagueiro subiu para cabecear após cobrança de escanteio, mas mandou bola fraca, sem perigos para as mãos do arqueiro tricolor.

Luxemburgo mexeu no Vasco para a etapa final. O treinador sacou Guarin e Bruno Gomes para entrada de Marcos Junior e Raul. E foi a equipe de São Januário que começou em cima no segundo tempo. 

De novo com Marrony, o Vasco chegou com perigo e obrigou Muriel a fazer sua primeira defesa difícil no jogo. O goleiro pegou chute frontal do atacante.

Aos 6 minutos, o Fluminense deu a resposta após cobrança de escanteio. A bola sobrou para Marcos Paulo, que sozinho na pequena área acabou cabeceando para fora e desperdiçando mais uma chance clara de gol para o Flu.

Com 9 minutos de jogo, Luxa se viu obrigado a fazer a última alteração no Vasco. O lateral Henrique sentiu desconforto muscular e precisou ser substituído por Danilo Barcelos.

Aos 14 e com o duelo mais parelho, o Vasco chegava com mais frequência no ataque e quase abriu o placar com a ponta da chuteira de Ribamar. O atacante se esticou para desviar o cruzamento de Raul, mas a bola passou direto por ele.

O Fluminense respondia logo em seguida e novamente levava perigo a meta de Fernando Miguel. Um dos destaques da partida pelo lado tricolor, Marcos Paulo recebeu cruzamento, mas chutou para o alto após dividir com a marcação vascaína 

Com 30 do segundo tempo, o ritmo caiu um pouco e o jogo ficou mais brigado no meio campo. O Vasco conseguiu equilibrar a partida e o Fluminense perdeu intensidade.

Só aos 36 que o tricolor voltou a levar perigo no jogo. Danielzinho recebeu livre na marca do pênalti e chutou por cima do gol. A essa altura, o tricolor insistia na bola alçada na área, mas a zaga cruz maltina levou a melhor.

Aos 40, de novo em bola cruzada na área, o Fluminense chegou com Digão, que subiu para cabecear após cobrança de falta, mas não conseguiu leva perigo. Depois foi a vez de Marcos Paulo, de costas tentar acertar cabeçada. A bola, no entanto, foi para fora de novo.

No último minuto do acréscimo, o Vasco ainda chegou com Pikachu, que chutou a direita de Muriel, mas a bola saiu fraca após o desvio.

O Vasco agora segue na luta por uma vaga na libertadores e pega o vice-líder Palmeiras na próxima rodada, em São Januário. Já o Fluminense voltou a figurar no Z-4 e vai enfrentar o São Paulo fora de casa, no Morumbi.

VAVEL Logo