Com boa fase em casa, CSA busca sobrevivência na Série A contra o Vasco
Foto: Matheus Pimenta/CSA

Confronto cujos três pontos são fundamentais e necessários para ambos os lados. Um empate certamente não é bom negócio para os times. Vencer é de vital importância para se aproximar da meta estipulada durante a temporada. Tensão e equilíbrio certamente farão parte do duelo entre CSA x Vasco da Gama. As equipes se enfrentam às 19 horas deste domingo (10), no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2019.

O Azulão do Mutange vem de duas derrotas seguidas fora de casa diante de Athletico Paranaense e Grêmio, com gols sofridos no fim de cada jogo. Entretanto, o time volta a jogar diante de sua torcida, onde obteve 17 de 21 pontos disputados nas últimas sete rodadas como mandante, com cinco vitórias e dois empates. A equipe está na 18ª posição, com 29 pontos, a cinco do Cruzeiro, primeiro clube fora da zona, com 34 pontos.

O Gigante da Colina não vence há quatro jogos. Empatou nos dois jogos disputados como visitante – Ceará e Fluminense – e perdeu nas duas partidas que realizou em São Januário – diante de Grêmio e Palmeiras. A equipe soma 39 pontos, ocupa o 12º lugar e precisa basicamente de duas vitórias para atingir a nota de corte estipulada por matemáticos e estatísticos, atualmente em 45 pontos.

No primeiro turno, azulinos e alvinegros se enfrentaram no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica/RS, pela 13ª rodada. O duelo foi equilibrado, o CSA teve mais chances claras de gol, mas a partida não saiu do zero.

CSA com o que tem de melhor

O CSA não vem apenas de uma sequência complicada de seis jogos contra equipes tradicionais do futebol brasileiro (Atlético-MG, Botafogo, Flamengo, Corinthians, Athletico Paranaense e Grêmio), mas tem que superar adversários fora das quatro linhas, principalmente a logística e o desgaste físico dos atletas. O time tem boa postura fora de casa, incomodou bastante Botafogo, Flamengo, CAP e Grêmio, mas perdeu os quatro jogos. A meta agora é vencer os quatro jogos restantes em casa para prosseguir na luta para não ser rebaixado até o fim.

Muitos jogadores voltam a ser escalados no time titular, o que garante uma espécie de “força máxima”. Os três únicos desfalques são o goleiro Jordi, por ter seus direitos ligados ao Vasco da Gama, o volante Naldo, com dores no pé esquerdo, e o atacante Bruno Alves, suspenso pelo recebimento do terceiro cartão amarelo. Em contrapartida, o zagueiro Luciano Castán e o volante Dawhan retornam de suspensão, o lateral-esquerdo Carlinhos está completamente recuperado de lesão na coxa, enquanto os meias Jonatan Gómez e Apodi, além do atacante Ricardo Bueno, serão escalados de primeira depois de serem preservados na última rodada.

Com isso, há apenas uma dúvida no time titular. No primeiro turno, a utilização de Dawhan na lateral-direita de maneira improvisada deu certo, o que resultou no uso de Apodi em uma faixa mais avançada no campo. A incógnita que será resolvida quando a escalação for divulgada uma hora antes do início do jogo é a posição de Dawhan. Se jogar na lateral-direita, Jean Cléber sai na frente para formar a dupla de volantes ao lado de João Vitor. Se jogar no meio de campo, Celsinho permanece na lateral-direita.

Em entrevista coletiva depois da derrota sofrida no último lance diante do Grêmio, o técnico Argel Fucks afirmou que, apesar da situação estar mais complicada, as possibilidades do CSA permanecer na Série A são muitas e estão abertas. O comandante azulino enfatizou que a sinergia entre entrega dos jogadores, torcida e retrospecto positivo como mandante pode fazer a diferença.

“Temos que fazer nosso dever de casa. A gente está brigando, incomodando time grande, lutando e estamos vivos. Não vamos nos entregar. Vamos lutar até o último jogo, até o último minuto. Temos ganho jogos importantes dentro de casa. A gente tem um jogo importante contra o Vasco da Gama, o nosso torcedor vai encher o Rei Pelé e a gente vai jogar um jogo de vida ou de morte”, disse.

Vasco sem capitão e revelação

O duelo entre CSA x Vasco da Gama na Série A reserva o encontro dos zagueiros e irmãos Castán. Enquanto o Luciano joga no CSA, o Leandro veste a camisa do Vasco da Gama. Porém, expulso nos minutos finais da partida contra o Palmeiras, o capitão vascaíno não entra em campo e o encontro foi adiado. A situação do time carioca não requer tanta atenção e urgência por vitórias como a do adversário, mais desesperado e necessitado. Porém, o fato de não vencer há quatro jogos tem incomodado bastante e o clube precisa basicamente de duas vitórias em sete jogos para garantir matematicamente a permanência na elite do futebol nacional.

O técnico Vanderlei Luxemburgo não poderá contar com dois jogadores. Além de Luciano Castán, expulso, o atacante Marrony cumpre suspensão automática pelo recebimento do terceiro cartão amarelo. Um outro problema é que Talles Magno se lesionou durante a disputa do Mundial Sub-17 com a Seleção Brasileira e só joga em 2020. Por outro lado, ganha o retorno de Werley, que disputa com Ricardo Graça uma vaga de titular para formar a dupla de zaga com Oswaldo Henríquez. No ataque, Lucas Ribamar, Felipe Ferreira e Clayton brigam por posição.

Felipe Ferreira retorna a Maceió um mês depois de sair do CRB. O jogador se destacou na Série B e chamou o interesse da equipe cruzmaltina, que só conseguiu obter o atleta depois de decisão judicial favorável. Cotado para ser um dos titulares em substituição a Marrony, o meia falou que pode ser útil se escalado por conhecer o campo e ter um pouco mais de proximidade com a realidade do CSA pelos meses que passou no arquirrival dos azulinos.

“A sensação de poder retornar aqui é muito boa. A cidade possui uma atmosfera muito legal. Aqui eu fui muito feliz. Vivi um momento muito importante da minha carreira jogando em Maceió, e até mesmo por isso estou bastante feliz. Espero agora, com a camisa do Vasco, fazer uma boa apresentação. Quero ajudar na conquista dos três pontos. O Rei Pelé tem uma atmosfera muito boa. O pessoal aqui de Alagoas é muito apaixonado por futebol, gosta de comparecer e jogar junto do time, seja ele qual for. A equipe do CSA é bastante aguerrida e vem fazendo bons jogos, tendo boas apresentações, ainda mais dentro do Rei Pelé. Apesar disso, queremos recuperar as boas atuações que nos fizeram ter a oportunidade de sonhar com algo mais dentro do campeonato”, falou.

VAVEL Logo