Atlético-GO enfrenta Brasil de Pelotas e busca no Sul acesso
antecipado à Série A 2020
Foto: Vitor Garcia/Atlético-GO

O desdobramento da 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2019 passa a mexer com os times que estão na parte superior da tabela. Após Criciúma e Vila Nova se complicarem e estarem praticamente rebaixados, o Paraná ter as chances de acesso encerradas e o Sport garantir o retorno à elite, o Atlético-GO quer seguir a mesma toada do rubro-negro pernambucano. Na noite desta quinta-feira (21), o rubro-negro goiano entra em campo às 21h30 para enfrentar o Brasil de Pelotas no Estádio Bento Freitas, em Pelotas/RS.

O Dragão soma 60 pontos e ocupa a quarta colocação na tabela de classificação. Para garantir a vaga na Série A de 2020 com uma rodada de antecedência, a equipe precisa vencer no interior do Rio Grande do Sul e torcer para uma derrota do América-MG contra o Guarani. Do outro lado, o Xavante vem de derrota diante do lanterna São Bento no último fim de semana, mas também não tem nenhuma pretensão no Brasileiro, uma vez que não tem risco de queda nem chances de acesso. Por enquanto, os gaúchos somam 43 pontos e estão no 14º lugar.

Despedir-se do torcedor com vitória

Será o último jogo do Brasil de Pelotas no Bento Freitas. O início na Série B foi bem ruim, com uma sequência de derrotas logo nas primeiras rodadas, mas a equipe se reabilitou e conseguiu garantir a permanência mesmo derrotado de virada pelo São Bento no último fim de semana. A equipe gaúcha não vence há quatro rodadas em casa, com três empates e uma derrota, como também não vence há quatro jogos, com três derrotas e um empate. Para terminar com maior número de vitórias em relação a igualdades e perdas, o time espera que a despedida perante o torcedor seja com um triunfo.

O técnico Bolívar não perdeu nenhum atleta em relação à rodada anterior. Permanecem fora de combate Pereira com dores lombares, Camilo em recuperação de fratura, além de Sousa e Bruno Santos, que ainda estão em processo pós-operatório. Em contrapartida, a lista de jogadores pendurados é grande. Eduardo Person, Murilo Rangel, Leandro Camilo, Juba, Sousa, Rodrigo Alves, Formiga e Cristian têm dois cartões amarelos cada e, se forem advertidos nesta noite, ficam fora da última rodada.

Dragão com três mudanças

O Atlético Goianiense se reencontrou com as vitórias no momento certo. Quando o time perigou deixar o G-4, venceu Oeste e Paraná e se consolidou no G-4, apesar de estar em intensa disputa com Coritiba e América-MG. O time não pode vacilar. Se empatar, corre o risco de deixar o grupo dos quatro primeiros se o Coelho vencer o Guarani. Porém, o contrário pode acontecer. Em caso de vitória na cidade de Pelotas, o Dragão pode garantir retorno antecipado à Série A se o América-MG for derrotado pelo Bugre.

Para o jogo, o técnico Eduardo Barroca realiza três modificações em relação ao time que ganhou do Paraná no último fim de semana. Na lateral direita, Jonathan retorna de suspensão e deve ocupar o lugar de Reginaldo. Na defesa, Gilvan está recuperado de lesão no pé, substitui Lucas Rocha e volta a formar dupla de zaga com Oliveira. No meio de campo, Moacir cumpre suspensão pelo recebimento do terceiro cartão amarelo. Pedro Bambu e Matheus disputam uma vaga, com a tendência de que Bambu seja escalado. Para o confronto, Barroca pede que o ímpeto ofensivo da equipe permaneça ativo a fim de que o time não erre e fique mais próximo do acesso.

“Os jogadores do Atlético-GO já têm um ímpeto ofensivo muito bom. Uma vontade grande de agredir o adversário por características dos próprios jogadores. Desde a minha chegada, o time consegue criar muitas oportunidades de gols nas partidas. Naturalmente, isso vai nos aproximar do nosso objetivo. A competição está equilibrada, o índice de erro é próximo de zero. Temos que ter um nível de excelência alto, um nível de concentração mais alto ainda e fazer uma partida como se fosse uma final. Isso é muito importante e não pode faltar para a gente neste momento”, disse o comandante rubro-negro.


Brasil de Pelotas: Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Bruno Aguiar, Heverton e William Formiga; Eduardo Person, Leandro Leite, Murilo Rangel e Juba; Guilherme Queiroz e Ari. Técnico: Bolívar.

Atlético Goianiense: Maurício Kozlinski; Jonathan, Oliveira, Gilvan e Nicolas; Nathan, Pedro Bambu e Jorginho; Aylon, Pedro Raul e Mike. Técnico: Eduardo Barroca.

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado (FIFA/SC), auxiliado por Helton Nunes (CBF/SC) e por Thiaggo Americano Labes (CBF/SC), com Lucas Guimarães Rechatiko Horn (CBF/RS) como quarto árbitro

VAVEL Logo