Haja coração! Acompanhar jogos pode aumentar chances de infarto
Imagem: Reprodução 

Qual torcedor que acompanha o jogo do seu time do coração sem se irritar com um passe errado do lateral, uma falha na defesa, um chute a gol mal calculado ou uma falta? Ou quem nunca gritou de alegria com um gol nos minutos finais, chorou de emoção com a conquista de um título ou vibrou com um chute pra fora do rival em um lance decisivo?

Praticamente todos nós já passamos por essa roda gigante de emoções durante uma partida. Quem acompanha o esporte mais amado do mundo, sabe exatamente o poder que ele tem em despertar em nós tudo isso de uma só vez. Dependendo da situação o nosso coração pode não aguentar e gerar problemas, tanto que vire e mexe, vemos notícias de que algum torcedor não resistiu a emoção e acabou falecendo devido problemas cardíacos.

Recentemente, na final emocionante da Libertadores em que o Flamengo virou o placar em três minutos e garantiu o título, alguns casos de torcedores que tiveram problemas cardíacos e vieram a óbito. De acordo com o médico José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, partidas de extrema emoção podem levar o coração a reações perigosas devido a adrenalina liberada que acaba por aumentar adrenalina a frequência cardíaca, a pressão arterial e forçando a contração do músculo cardíaco podendo gerar problemas. O estresse de um jogo também pode ocasionar arritmias cardíacas e uma reação inflamatória no interior das artérias.

"Quando esse aumento de batimentos e de pressão acontece em um indivíduo saudável, o normal é que ele seja tolerável. No entanto, em idosos ou em pessoas com histórico de doença cardíacas, pode aumentar a incidência de infartos, inclusive fatais", explica José Saraiva, cardiologista.

Um estudo realizado no ano de 2006 durante a Copa do Mundo na Alemanha mostrou um crescimento de 3,26 vezes em emergências por questões cardiovasculares nos homens e 1,82 vezes nas mulheres durante a competição. O que praticamente duplicava em casos quando os jogos eram dos anfitriões ou definidos nos pênaltis.

"Ver uma partida de futebol estressante mais do que duplica o risco de um evento cardiovascular agudo. Em vista desse risco excessivo, principalmente em homens com doença cardíaca conhecida, são urgentes medidas preventivas", resumiu o estudo alemão.

Prevenção é a solução

Se você é um torcedor apaixonado por futebol, que vibra, canta, xinga e chora, durante o jogo do seu time, saiba que existem formas de prevenir que o seu coração vire seu adversário na torcida.

Assim como é necessário um check-up com uma avaliação cardíaca antes de começar a praticar uma atividade física, os torcedores que já possuem hipertensão ou diabetes também deve realizar exames antes de passar pelo estresse de uma partida. Já nos casos da pessoa que tem propensão a ter problemas cardíacos, a regra é clara evite essa roda gigante de emoções. E como toda regra tem sua exceção, nesse caso são os torcedores frios com controle emocional. Abaixo seguem algumas orientações dos cardiologistas:

  • Evite beber álcool durante as partidas
  • Prefira petiscos saudáveis ao invés de alimentos com alto teor de gordura e sódio
  • Evite fumar
  • Pratique atividades físicas para preparar o coração para fortes emoções
  • Se tiver problemas cardíacos ou pressão alta, assista o jogo em ambientes tranquilos
  • Não se exponha ao sol durante o jogo

No entanto, os médicos alertam para alguns sintomas que podem surgir durante a partida e que muitas vezes passam desapercebidos pelos torcedores e que necessitam de um acompanhamento médico:

  • Palpitação
  • Formigamento
  • Falta de ar
  • Dor no peito
  • Sensação de coração disparando
  • Suor excessivo
  • Náuseas
  • Tontura forte

Futebol é emoção, amor e diversão, mas também pode ser prevenção!

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo