Marcão lamenta empate no fim e diz que Fluminense 'não joga dessa maneira'
Foto: Lucas Merçon/FFC

Mais uma vez o Fluminense não conseguiu segurar o resultado e acabou empatando fora de casa com o Avaí por 1 a 1. Após abrir o placar no primeiro tempo, o Tricolor não fez uma boa segunda etapa e sofreu o gol de empate nos minutos finais. Com o empate o Fluminense torce para uma vitória do Vasco contra o Cruzeiro, em São Januário, para se livrar 100% do risco de ser rebaixado.

Depois do jogo em Santa Catarina, o técnico Marcão analisou o jogo da sua equipe.

"O primeiro tempo foi melhor. O segundo, realmente não gostamos. Trocamos bola com o Avaí e essa não era a nossa proposta. Ficou um jogo igual e feio, e nossa equipe não joga dessa maneira. Demos a oportunidade, em uma bola, de ser atacado e arriscar o resultado. A gente tentou colocar o time para frente e fizemos mudanças para dar gás, mas não conseguimos. Nossa equipe não jogou da maneira que vem jogando, com troca de passes e controle do jogo."

No segundo tempo, o Fluminense teve apenas uma chance de gol e acabou desperdiçando com Pablo Dyego e o treinador falou sobre o que faltou para criar mais oportunidades.

"A gente parou de controlar o jogo, o que não poderia acontecer. Toda essa maratona de jogos também nos prejudicou, não conseguimos dar sequência. Tivemos três jogos em praticamente uma semana. Tentamos ter posse de bola, controlar o jogo, mas não conseguimos. Ficou um duelo igual, aberto. O Fluminense poderia ter feito o segundo, mas fomos penalizados com um pênalti marcado."

LEIA MAIS: Fluminense sai na frente do placar, mas cede empate no fim para lanterna Avaí

Marcão também falou da escalação com três volantes e as substituições feitas durante a partida.

"A gente vinha jogando com dois homens mais criativos, o Paulo e o Daniel, que têm muita importância. O Dodi cumpriu bem a função, mas é um estilo um pouco diferente. Ele cumpriu o que foi pedido. Conseguimos controlar o jogo no primeiro tempo. Em um jogo como esse, você tem que criar bastante. Depois, quando faz o gol, tem que pensar na melhor situação. Estava um jogo bem controlado, mas não fomos além disso. Tentamos manter isso."

"O Nenê sentiu o cansaço, por isso colocamos o Guilherme, que entrou bem. O Allan também sentiu um pouco. O Marquinho também sentiu esse gás, e colocamos o Pablo para dar esse gás na marcação pelo lado. Tentamos manter esse esquema, mesmo trocando as peças."

Se vencer o Fortaleza, quarta-feira (4), no Maracanã, o time pode terminar a rodada na zona de classificação para Sul-Americana e Marcão falou sobre isso.

"Com o apoio do nosso torcedor no Maracanã, podemos pensar em coisas maiores. Nossos atletas estão comprometidos com o clube e com as nossas pretensões."

VAVEL Logo