Em apresentação, Dudamel pede 'tempo para ganhar' no Atlético-MG e elogia treinadores brasileiros
Diretor de futebol, Rui Costa e Dudamel  (Foto: Divulgação/Atlético-MG)

A pré-temporada começou para o Atlético-MG. Antes de iniciar os trabalhos, Rafael Dudamel foi apresentado na Cidade do Galo, nesta quarta-feira (8). O técnico parabenizou a estrutura alvinegra e que as metas de 2020 já estão traçadas.

"Não entendo outra maneira de poder alcançar triunfos senão com muito trabalho. Estamos ansiosos para começar a trabalhar com nossos jogadores para começar a conhecê-los e prepara-los para um ano de muita exigência, muitas partidas e muitos êxitos. Temos metas bem definidas e, para isso, teremos que trabalhar com muita intensidade. Pelo menos por dois anos, estaremos aqui na casa do Atlético, desfrutando de todo esse maravilhoso espaço que o clube tem, uma estrutura fantástica que esperamos aproveitar ao máximo. Sei a dimensão de chegar ao Atlético e me sinto muito preparado. Vamos buscar, a cada partida, dar o melhor para o clube e para os torcedores”.

O comandante assinou contrato de duas temporadas. O venezuelano espera cumprir o tempo do vínculo.

"Nós, treinadores, vivemos com as malas atrás das portas. Espero que esse não seja nosso caso, chegamos com muito otimismo e meu ciclo no Atlético-MG que seja de dois, três anos, só Deus sabe mas que deixamos a porta sempre aberta".

Contando com Dudamel, a elite do Campeonato Brasileiro terá quatro treinadores estrangeiros: Jorge Jesus (Flamengo), Jesualdo Ferreira (Santos) e Eduardo Coudet (Internacional). Para o  treinador, a mudança é bom e ressaltou que número não significa atraso dos profissionais brasileiros.

"O Brasil tem o melhor futebol do mundo. Estou seguro que todo o tempo devemos nos atualizar, crescer e a chegada de treinadores estrangeiros não significa que os técnicos brasileiros estão atrasados; são mudanças, ciclos que geram as maiores competências. Os técnicos brasileiros ganharam muitas Copas do Mundo, a nível de seleção, dos clubes e isso não podemos duvidar. O importante é que tomemos a chegada dos treinadores estrangeiros como uma mudança sempre boa".

O venezuelano pediu paciência para conseguir conquistar títulos. Ele ainda destacou que o jogador precisa mostrar vontade de vencer.

"Minha mensagem para os torcedores do Atlético é que vim querendo ganhar. Como vamos ganhar? O tempo para alcançar os triunfos não pode ser o dos torcedores, tem que ser pela via da razão e não da emoção. Há exemplos, muito próximos, que demonstraram que o dinheiro não é a melhor opção para se alcançar os triunfos. Muitas vezes, com muito dinheiro, pode se alcançar triunfos, mas são alegrias efêmeras e, logo, o clube cai em um vazio grande. Há pouco tempo, o Atlético viveu momentos de muita alegria e, hoje, tem uma estrutura fantástica que o jogador deve aproveitar e valorizar para se entusiasmar e seguir ganhando para continuar no clube. O jogador do Atlético deve demonstrar o maior desejo de triunfar, de acordo com a exigência deste grande clube”.

VAVEL Logo